quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Nervos

INTRODUÇÃO
O nervo ciático é o maior nervo do corpo humano. Ele origina-se de L4 a S3 e é formado por uma porção lateral conhecida como nervo fibular e uma porção medial conhecida como nervo tibial posterior.

Essas duas porções do nervo ciático caminham juntas até a fossa poplítea, onde elas se dividem para inervar todos os músculos abaixo do joelho.

Ele inerva os flexores do joelho (bíceps femoral, semitendíneo, semimembranoso), parte do adutor magno e todos os músculos localizados abaixo do joelho através de seus ramos distais, (os nervos tibial posterior e fibular).

Todos os músculos inervados pelo ciático acima do joelho recebem inervação da porção tibial do nervo, com exceção da cabeça curta do bíceps femoral que é inervada pela porção fibular.

O ciático é responsável por toda a sensibilidade abaixo do joelho, com exceção da região medial da perna que é inervada pelo nervo safeno (ramo do femoral).

O nervo ciático deixa a pelve pela goteira ciática, onde se relaciona intimamente com o músculo piriforme. Geralmente o ciático passa por baixo do piriforme.

As neuropatias de nervo ciático somente perdem em freqüência para as neuropatias no nervo fibular nos membros inferiores. Entretanto, elas são bem menos frequentes que as radiculopatias L5 e S1.

A tabela abaixo mostra os músculos inervados pelo nervo ciático e suas respectivas raízes:

Músculo Nervo Raiz
Semitendíneo Ciático - porção tibial L5-S1
Semimebranoso Ciático - porção tibial L5-S1
Cabeça Longa do Bíceps Femoral Ciático - porção tibial L5-S1
Cabeça Curta do Bíceps Femoral Ciático - porção fibular L5-S1
Adutor Magno Ciático e Obturador L3-L4







CAUSAS E LOCAIS DE LESÃO

As lesões de nervo ciático são pouco frequentes e na maior parte das vezes são causadas por causas estruturais.

Devido ao seu longo comprimento e à sua intima relação com a articulação do quadril, o nervo ciático é particularmente predisposto a lesões na pelve, nádegas ou coxa.

Caracteristicamente, as lesões do nervo ciático comprometem preferencialmente a porção fibular em relação à porção tibial.

As cirurgias de substituição de quadril e as fraturas de quadril e fêmur são as principais causas de neuropatia ciática.

Tumores malignos e benignos além de endometriose são as principais causas de lesão do nervo ciático na pelve.

Compressão do nervo ciático na região da nádega pode ocorrer em pacientes em coma, durante procedimentos cirúrgicos, por hematomas causados por trauma ou sangramento espontâneo.

Lesões desse nervo também ocorrem por projétil de arma de fogo ou por arma branca. Injeções nas nádegas realizada de forma tecnicamente incorreta também são causas frequentes de lesão do nervo ciático. Injeções nessa região sempre devem ser realizadas no quadrante superior externo. Algumas vezes a lesão não é causada diretamente pela agulha e sim por fibrose decorrente de injeções repetidas nas nádegas.

Compressão do nervo ciático na coxa é bastante incomum, sendo raramente comprimido por um cisto de Becker na fossa poplítea.

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS

Os sintomas de neuropatia do nervo ciático consistem de fraqueza dos músculos inervados pelo ciático e seus ramos terminais (fibular e tibial), perda sensorial abaixo do joelho, dor e perda do reflexo aquileu.

O reflexo patelar está preservado, pois é mediado pelo nervo femoral. Entretanto, o reflexo aquileu estará anormal no lado afetado.

A fraqueza predomina nos músculos inervados pelo fibular (pé caído, fraqueza da eversão) devido ao envolvimento predominante da porção fibular do nervo.

Entretanto, o exame minucioso também demonstra fraqueza dos músculos inervados pelo tibial (flexão do joelho, flexão plantar e inversão do pé).

Lesões graves do nervo ciático paralisam todos os músculos do pé e impossibilitam a flexão do joelho.

Há perda sensorial abaixo do joelho, exceto pela preservação da região medial da perna e arco do pé, inervados pelo nervo safeno, ramo do femoral.

Lesões do nervo ciático com predomínio de envolvimento da porção fibular (maioria das lesões) causam pé caído e devem ser diferenciadas de neuropatia fibular na cabeça da fíbula, plexopatia lombossacral ou radiculopatia L5.

Ao falar sobre neuropatia do nervo ciático não podemos deixar de comentar sobre a síndrome do piriforme. A exemplo da síndrome do desfiladeiro torácico, essa é uma das condições mais controversas da neurologia.

Alguns autores entendem que o músculo piriforme ocasionalmente pode comprimir o nervo ciático causando dor do tipo ciática.

Os pacientes se queixam de dor na nádega irradiando para a porção posterior da perna. Ocorre dor à compressão da goteira ciática. A dor piora na posição sentada, quando o paciente fica de cócoras por muito tempo e posições que necessitam adução e rotação interna da coxa. Para o alívio da dor os pacientes procuram rodar a coxa externamente.

Não há fraqueza objetiva, anormalidade dos reflexos ou perda sensorial. Ela é mais comum em mulheres e trauma da nádega está presente na história de muitos pacientes.

Os defensores da síndrome propagam que algumas manobras exacerbam a dor na região do piriforme, incluindo a rotação interna da coxa na posição deitada, abdução da coxa contra resistência na posição sentada e adução, rotação interna e flexão da coxa na posição deitada. Entretanto, infelizmente, essas manobras podem ser positivas em outras doenças do quadril, não sendo, portanto, específicas.

A falta de achados clínicos objetivos (além da dor) e a ausência de anormalidades nos exames complementares dificulta a real comprovação dessa síndrome. Por esse motivo há grande discussão entre os médicos se ela existe mesmo ou não.

Para que a síndrome do piriforme possa ser definitivamente confirmada, os seguintes critérios devem ser preenchidos:

- presença de dor do tipo ciática.

- evidência eletrofisiológica definitiva de neuropatia ciática.

- achados cirúrgicos mostrando compressão do nervo ciático dentro de um músculo piriforme hipertrofiado.

- melhora clínica após correção cirúrgica

Certamente apenas uma pequena minoria dos pacientes encaminhados ao especialista em doenças neuromusculares vai ter dor ciática secundária à síndrome do piriforme.

Esses poucos pacientes apresentam uma banda fibrosa anômala comprimindo o nervo ciático no músculo piriforme.

Estudos de imagem podem detectar bandas fibrosas ou hipertrofia do músculo piriforme, entretanto essas anormalidades são frequentes em pacientes assintomáticos.

Alívio dos sintomas com bloqueio anestésico do nervo ciático na goteira ciática é considerada a melhor forma de confirmar o diagnóstico. Entretanto, essa conduta pode melhorar a dor de pacientes com radiculopatia ou lesões distais do nervo ciático.

Portanto, a síndrome do piriforme continua sendo uma doença misteriosa e controversa. Na verdade, a maioria dos pacientes com dor ciática tem radiculopatia lombossacral.

DIAGNÓSTICO ELETROFISIOLÓGICO

O diagnóstico da neuropatia ciática pode ser confirmado pela eletroneuromiografia que também é importante para o diagnóstico diferencial com radiculopatia lombossacral, plexopatia lombossacral, lesão de nervo fibular ou lesões centrais.

O estudo da condução nervosa motora do nervo tibial e do nervo fibular é muito importante. Como a porção fibular do nervo ciático muitas vezes é predominantemente afetada em relação à porção tibial, não é incomum o paciente chegar ao laboratório de EMG com suspeita de compressão fibular na cabeça na fíbula ou radiculopatia L5.

Nas lesões do nervo ciático vai haver diminuição da amplitude dos potenciais motores tanto no nervo fibular como no nervo tibial, embora o nervo fibular geralmente seja muito mais afetado.

É muito importante que o lado contralateral normal também seja testado para comparar com o lado supostamente lesado. Muitas vezes a amplitude do nervo tibial está dentro dos limites da normalidade no lado afetado, mas quando comparada com a amplitude motora do lado normal uma lesão se torna evidente.

O estudo do reflexo H também é de utilidade nas lesões do nervo ciático. Como o reflexo H é o componente eletrofisiológico do reflexo aquileu, os pacientes com neuropatia ciática geralmente apresentam anormalidade desse reflexo representada por aumento da latência ou ausência de resposta no lado afetado.

Entretanto, é importante lembrar que uma anormalidade do reflexo H não é evidência patognomônica de neuropatia ciática. Ela também ocorre em pacientes com radiculopatia S1, plexopatia lombossacral, lesão do nervo tibial posterior e em pacientes com polineuropatia periférica (nesse caso a anormalidade geralmente é bilateral).

O estudo da condução nervosa sensorial dos nervos fibular superficial e sural também é importante para diferenciar lesão ciática de radiculopatia S1 ou L5.

Como a porção fibular é a mais gravemente afetada, o potencial sensorial do nervo fibular superficial geralmente está ausente no lado lesado. Nas lesões da raiz L5 (principal diagnóstico diferencial da neuropatia ciática) esse potencial é completamente normal, pois a lesão é proximal ao gânglio da raiz dorsal, poupando os potenciais sensoriais.

Entretanto, a ausência de potenciais no nervo fibular superficial no lado afetado não diferencia entre lesão de nervo ciático, plexopatia lombossacral e neuropatia fibular. Portanto, o estudo do nervo sural é importante. Como o nervo sural é ramo proximal do nervo tibial (ramo distal do ciático), ele geralmente está anormal nas lesões do nervo ciático e nas lesões do plexo lombossacral afetando as fibras do nervo ciático. Ele quase sempre estará normal na neuropatia fibular (raramente pode estar anormal, pois o ramo comunicante sural faz a ligação entre o nervo fibular e o nervo sural).

Mesmo com os estudos de condução nervosa motora e sensorial mencionados acima, ainda não é possível diferenciar neuropatia ciática de plexopatia lombossacral. Para isso é fundamental a realização da eletromiografia de agulha.

Na EMG de agulha geralmente se estuda dois músculos inervados pelo fibular (tibial anterior e fibular longo), dois músculos inervados pelo tibial (gastrocnêmio e flexor longo dos dedos), um músculo inervado pelo fibular acima do joelho (cabeça curta do bíceps), três músculos não inervados pelo ciático (vasto lateral, glúteo médio e glúteo máximo) e os músculos paraespinhais.

Nas lesões de ciático os músculos inervados pelo fibular e pelo tibial estarão todos anormais, incluindo ainda a cabeça curta do bíceps femoral. Os glúteos, o vasto e os paraespinhais estarão sempre normais.

A diferenciação entre neuropatia ciática e plexopatia lombossacral se dá pela anormalidade dos glúteos e do femoral, músculos inervados pelo plexo lombossacral, porém não pelo nervo ciático.

Se os músculos paraespinhais estiverem anormais o diagnóstico mais provável é de radiculopatia lombossacral.

PROTOCOLO DE ESTUDO DAS LESÕES DO NERVO CIÁTICO

HISTÓRIA

- Dor

- Fraqueza

- História de cirurgia no quadril

- Coma prolongado

- Trauma com fratura de fêmur ou quadril

- Injeção glútea

- Endometriose

EXAME FÍSICO

- Força Muscular

Inversão do pé (tibial posterior – N. tibial)

Flexão do hálux (flexor longo do hálux – N. tibial)

Flexão plantar (gastrocnêmio – N. tibial)

Eversão do pé (fibular longo – N. fibular superficial)

Dorsiflexão do pé (tibial anterior – N. fibular profundo)

Flexão do joelho (bíceps femoral – N. ciático)

Extensão do joelho (quadríceps femoral – N. femoral)

Flexão do quadril (iliopsoas – N. femoral)

Abdução da coxa (glúteo médio – N. glúteo superior)

Extensão da coxa (glúteo máximo – N. glúteo inferior)

- Reflexos Tendinosos Profundos

Patelar (L3,L4 – Nervo Femoral)

Aquileu (S1,S2 – Nervo Tibial)

- Sensibilidade

Anormal abaixo do joelho com exceção da região medial da perna e arco do pé (inervadas pelo nervo safeno – ramo do femoral)

ESTUDO DA CONDUÇÃO NERVOSA MOTORA

- Nervo fibular bilateralmente.

- Nervo tibial bilateralmente.

ESTUDO DA CONDUÇÃO NERVOSA SENSORIAL

- Nervo sural bilateralmente.

- Nervo fibular superficial bilateralmente.

EMG DE AGULHA

- Flexor longo dos dedos (N. tibial – S1,S2)

- Gastrocnêmio (N. tibial – S1,S2)

- Tibial anterior (N. fibular profundo – L4,L5)

- Fibular longo (N. fibular superficial – L5,S1)

- Cabeça curta do bíceps femoral (N. ciático – porção fibular – L5,S1)

- Vasto lateral (N. femoral – L3,L4)

- Glúteo médio (N. glúteo superior – L5,S1)

- Glúteo máximo (N. glúteo inferior – L5,S1,S2)

- Paraespinhais lombossacrais

LIMITAÇÕES DO TESTE

- O nervo sural (ramo do tibial na fossa poplítea) pode receber um ramo do nervo fibular (nervo comunicante sural) em até 50% dos pacientes. Isso torna difícil a interpretação do potencial sural anormal como evidência definitiva de lesão do nervo tibial (pode ocorrer em lesão do nervo fibular devido à comunicação).

- Uma lesão do plexo lombossacral afetando predominantemente as fibras do nervo ciático pode ser difícil de diferenciar de lesão ciática.

73 comentários:

  1. Olá,

    Belo trabalho que aqui está!
    Parabéns!

    Bem hajas!


    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho 2 diagnósticos da misteriosa síndrome do piriforme.
    Se é que ela existe ! Rs ...

    ResponderExcluir
  3. ola tudo bém?estou há 2 anos com varias dores no tornozelo já todos os tipo de exame até agora o meu medico não deo resposta sou militar do exercito,gostaria de oriêntações de vc,nuns exame que fiz fala que o estudo da onda F não revelou anormalidades no estudo tibial também no estudo do reflexo H não obteve resposta com registro no musculos gastrocêmio medial bilateral e por utimo não foram observadas anormalidades significativas nos múculos fibular logo e um pequeno derrame articular tibial-talar,peço sua ajuda o meu mail e dudu_net83@hotmail.com agradeço.

    ResponderExcluir
  4. Olá...

    O derrame é o inchaço, acúmulo de liquido na articulação do tornozelo, causada provavelmente pela lesão parcial dos ligamentos laterais.,mas como não sou médica, vc deve procurar novas opiniões de profissionais da área e desejo melhoras e que vc consiga se livrar dessas dores
    um abraço

    ResponderExcluir
  5. Pedro, desculpe a demora, mas aqui vai um link interessante sobre a Sindrome piriforme
    melhoras e um abraço

    http://www.wgate.com.br/conteudo/medicinaesaude/fisioterapia/blair_130600.htm

    ResponderExcluir
  6. Tony Madureira,
    obrigada pelo elogio, meu objetivo é ajudar as pessoas a se informarem mais sobre seus problemas
    boa sorte

    ResponderExcluir
  7. Olá, procuro alguma informação se possível.A minha mãe, com 66 anos, colocou há 10 anos 2 próteses na anca, colo do fémur, nestes 2 últimos anos descobriu que tem um denível de quase 1,5 cm na anca, e quexa-se de dores, que vão e voltam, agudas, desde a bacia até à planta do pé. Faz quântica há meio ano, e tem alturas que nem dores sente. acaom regularidade as dores voltam, sendo às vezes necessário uma canadiana. Deitada tem muitas dores. Será ciática, bicos de papagaio, ou algo crítico. Nada parece resultar, já fez acumputura e toma cloreto de magnésio(Padre Beno). Haverá mais soluções? Obrigada.

    ResponderExcluir
  8. Olá Mica
    sua mãe deve procurar um médico especialista em dor, aqui no Brasil é chamado de clínica da dor, costuma ser bem eficaz, com certeza será o melhor para ela
    melhoras e boa sorte

    ResponderExcluir
  9. Ola, gostaria de saber oque pode ser ou causar uma dor aguda no nervo.... que se localiza, 2cm abaixo do osso do quadril na lateral da diretia, logo abaixo da cintura... a dor nao vem toda hora, mas quando vem é de derrubar... o que seria isso ?

    atenciosamente, Edgar,26anos.

    ResponderExcluir
  10. Edgar,
    Infelizmente não é assim que se sabe o que se tem.
    Você,deve procurar um neurologista, fazer exames radiologicis, enfim, não se descuide
    um abraço

    ResponderExcluir
  11. sinto uma dor terrivel no peito do pe...uns 3 cms de diametro...nada mais na direcao do dedao...parece que queima.
    e tambem adormece a sola do pe...so do meio pra frente.
    o que e isto.....pode ser nervo ciatico....o que devo fazer para nao ter dor...

    ResponderExcluir
  12. olá
    você com essa queixa, deveria procurar um neurologista para saber a causa, as neuropatias são muitas vezes sintomas de outras doenças.
    tente mudar o tipo de calçado, deixe seu pé em água quente com sal.
    mas não deixe de procurar ajuda médica
    boa sorte

    ResponderExcluir
  13. bom dia Ane,passei,há um ano, por uma cirurgia de artrodese em L4/5 para resolver dores que sentia,resolveram as dores mas fiquei com lesão no n.tibial e consequentemente com pé caído e sem flexao do hálux,sinto que com o decorrer desse 1 ano,houve melhoras como movimento dos demais dedos,mais força e flexão no pé.Exames de ENMG mostrou que realmente está havendo reinervação...mas queria saber..até qdo?até que nivel?meu halux(dedão)vai voltar o movimento?existem casos de recuperação e em que tanto?que alimentos ajudam no processo de recuperação de nervo lesado?Obrigado

    ResponderExcluir
  14. giovanni,
    pelo seu relato, seu prognóstico é excelente, com certeza você terá uma recuperação muito favorável, continue o tratamento com pensamentos positivos
    boa sorte

    ResponderExcluir
  15. ZÉ MANUEL
    FOI OPERADO A UMA OSTEOTOMIA PARA CORREÇÃO DO JOELHO, APÓS A OPERAÇÃO DEIXEI DE MEXER OS DEDOS E O PÉ PARA CIMA , FIZ O ELECTRIOMIGRAMA AO FIM DE 2 SEMANAS MAS FOI POUCO CONCLUSIVO APESAR DE DIAGNOSTICAR LESÃO DO NERVO, FIZ O RMG QUE NÃO ACUSOU NENHUMA LESÃO DO NERVO. APÓS TAIS RELATÓRIOS O MÉDICO PENSA QUE PODE TER SIDO CAUSAO PELO GESSO OU GARROTE. PASSARAM 5 SEMANAS TENHO UMA PEQUENA REAÇÃO DOS DEDOS,. QUAL O PROGNÓSTICO POR FAVOR . CUMPRIMENTOS

    ResponderExcluir
  16. olá Zé Manuel,
    pelo seu relato, se vc está tendo reações positivas de movimentos,as probabilidades são as melhores, vc está fazendo fisioterapia????
    se não está faça logo
    te desejo recuperação total e boa sorte sempre

    ResponderExcluir
  17. Olá,a quatro meses sofri um acidente de moto, fraturei o femu, fiquei cinco dias na tração e depois desses cinco dias operei o femu, coloquei platina deu td certo na cirurgia, só que tem um porém, depois da cirurgia meu pé (da mesma perna que operei) parou de mexer, sendo que eu entrei pra sala de cirurgia com o pé mexendo normalmente... e hoje ja tem quatro meses que operei estou fasendo muita fisioterapia, acompultura com choque e nem um sinal de movimento, nem mesmo com o choque da acompultura e o aparelho tenns, voce poderia me falar Anda o que pode estar acontecendo, estou super preocupado com isso pois como te falei entrei pra cirurgia com o pé mexendo normalmente... fiz um exame de neuromiografia logo no inicio e de acordo com o medico deve uma leve passagem de sinal no nervo, fiz outro agora com 4 meses e o resultado do exame foi o mesmo do anterior, mas o medico que me operou continua me falando que isso costuma acontecer de vez enquando mesmo mas que meu pé vai voltar... sinceramente estou muito preocupado, o que voce acha desse meu caso??? o que voce me aconselha? voce acha que meu pé vai voltar a mecher? (não mexe nem pra cima nem pra baixo nem para os lados e nem dedos, ou seja nada esta mexendo...

    ResponderExcluir
  18. sou o mesmo do anonimo de cima, meu nome é Evandro, esqueci ne mencionar é eu tenho sencibilidade, mesmo alterada eu tenho sencibilidade no pé, do joelho pra baixo, logo embaixo onde entrou o pino da tração que mencionei assima adormeceu e de 4 meses pra cá ouve uma pequena melhora na sencibilidade, mas o movimento continua zero..

    ResponderExcluir
  19. olá Evandro,
    vc teve uma lesão, e deve procurar outro médico,um neurocirurgião até mesmo para ver pq?
    as fraturas de femur, são complicadas, mas procure orientação não sou médica, mas paras zeu pé estar assim, o problema deve ser no nervo fibular
    melhoras e boa sorte

    ResponderExcluir
  20. ola..tive um acidente q ja tem 22 dias, que quebrei minha bacia. o carro ficou em cima de minha perna direita..e eu não consigo levantar meu pé para cima..só para baixo q mexo. principalmente o dedão..o dr ortopedista colocou uma tala de gesso para meu pé ficar na posição correta, pois ele fica caído. e o dr disse que era o nervo, e que nervo voltava...eae? to muito preocupada com meu pé..

    ResponderExcluir
  21. olá tudo bem? estou com uma problema. quando eu pratico esportes, pricipalmente futsal, os músculos da minha pena, o fibular longo, ficam rigidos, doloridos e adormecidos. o que será que esta acontecendo? será que é alguma doença? estou preocupado. desde já agradeço pela atenção.

    ResponderExcluir
  22. Neiliane, tenha paciência e se puder consulte um neurologista tb
    bo a sorte

    ResponderExcluir
  23. olá desportista, vc deve deve procurar um neurologista, somente com exames pode ter um diangóstico,
    te desejo boa sorte

    ResponderExcluir
  24. Ola Neiliane, minha namorada esta com o mesmo sintoma que o seu, foi fratura de bacia tambem e só mexe o pe para baixo, estou preocupado tambem
    e em quanto tempo o medico te disse que voltava?

    ResponderExcluir
  25. Olá Ane, preciso de ajuda, to cm uma dúvida muito séria talvez vc possa me ajudar, meu namorado sofreu um acidente de moto o diagnóstico foi "lesão alta do ciático", (não mexe o pé, o médico falou que está com o "pé caído"), ele disse que houve "luxação da articulação coxo femural", mas outro médico disse que o diagnóstico correto era "lesão do nervo fibular, na cabeça da fibula", qual a diferença entre uma coisa e outra? como é feito o diagnóstico clínico? o que deve ser feito? quem esta certo? obrigada

    ResponderExcluir
  26. olá,
    os outros médicos tem razão o faz cair o pé é o nervo fibular, portanto procure um neurologista.
    o nervo ciático, não deixa o pé caido, ele doi até no calcanhar, a fíbula é na canela
    o diagnóstico deve ser feito através de exames principalmente eletroneuromiografia e potenciais evocados dentre outros
    melhoras

    ResponderExcluir
  27. Olá Ane,
    segundo o que eu li sobre o nervo ciático,
    ele deixa o pé caido sim
    entao acho que nao é somente o nervo fibular

    ResponderExcluir
  28. Ola Ane, meu nome é Daniel, uns dizem que eu tenho uma leve protusão discal entre L4/L5 e L5/S1 e outros dizem que não, cada neuro interpretou de uma forma, mas até ai tudo bem pq nem ta doendo mais mesmo, as vezes que inflama o nervo ciático e dois uns dias só e enquanto a coluna faz três anos que não dói mais nada, o detalhe é o seguinte, meus pés, mais especificamente as solas que doem 24h sem parar por 1 segundo se quer, a dor é estranha tipo que queima a sola do pé e independe de estar ou não cansado, pois eu acordo e o pé já esta doendo, lógico que no fim do dia ele dói bem mais, claro que já fiz tomografia e eletroneuromiografia, e sem diagnostico e nem um palpite de onde vem a dor, e quando a coluna doía e o nervo ciático também eu tomava Tramal e tudo melhorava, menos a sola do pé que doía igual sempre, dói até hoje desde 2006. Teria um palpite ou conhece alguém assim ? Obrigado.

    ResponderExcluir
  29. Olá Daniel,
    vc já tentou ver se pode ser uma fascite plantar???????????
    procure um bom ortopedista e boa sorte

    ResponderExcluir
  30. boa noite Ane eu tenho muita dor nas costas , ombros, pulsos, juelhos, nas costas eu tenho protusão nas l1 l2 l3 l4 l5 radioculopatia l5 s1 pendiculos encurtados sindrome de calda equina discopatia degenerativa, no ombro eu tenho tendinopatia do supro espinhal e subescapular, na cervical radiculopatia cervical c5 c6 pulsos sindrome do carpo, osteoartrfose juelho meus medicos dizem que não podem fazer nada tem algum conselho obrigado

    ResponderExcluir
  31. olá,
    acho que você deveria procurar um clínico da dor e acupuntura, quem sabe ameniza suas dores.
    desejo melhoras
    um abraço

    ResponderExcluir
  32. Ola boa tarde,
    Fui submetido a cirurgia L4 L5,L5 S1 (limpeza dos discos)á cerca de 2 meses, e para meu espanto que das dores que tinha a nível da coluna desapareceram e começaram de imediato ainda no Hospital dores nas pernas,dormência no menbro esquerdo ,febre e com um ardor horrível após tratamento (diclofenac/relmus injectavel)que ajudou enquanto tratamento, continuo com muita dificuldade em marcha, não conseguindo uma postura correcta em marcha, não consigo permanecer muito tempo sentado ou de pé,as dores quando vêem são horriveis tenho vezes que me sinto optimo outras vezes so com paracetamol e tramal (Zaldiar) é que passa
    Será que é normal ??
    Sera que não vou voltar para a minha profissão (camionista)??

    Se houver alguém que me possa ajudar agradeço imenso.
    Obrigada

    ResponderExcluir
  33. Rolando,
    bom dia,pela minha pouca experiência, já vi até o que Deus duvida.
    pare e pense nada é impossível se vc tiver força de vontade e garra no tratamento.
    não pense negativo, faça fisioteraía, já pensou em nadar,hidroterapia?
    desejo melhoras
    Feliz Ano Novo

    ResponderExcluir
  34. Olá Ane,
    Meu pai sofre de mal de paget e recentemente, acordou com muitas dores sem conseguir andar... No hospital falaram que o osso da bacia cresceu(por conta da tal doença de paget) de forma a comprimir o ciático, lesionando o nervo...Dizeram que o tratamento é esperar o nervo desinflamar e aí ele deverá ser operado para que seja feito o desgaste do osso... Ele está com muitas dores e estamos commedo da cirurgia pois ele já tem 83 anos e também sofre de arritimia... Será que essa cirurgia é realmente necessaria??? Não sei o que fazer e nem se há tempo de procurar uma segunda opinião...
    Grata, Monica

    ResponderExcluir
  35. Mônica infelizmente não sou médica meu parecer será totalmente emocional.
    vocês já perguntaram a ele se quer fazer a cirurgia?
    será que viver com uma boa analgesia não seria o melhor mesmo numa cadeira de rodas?
    pense e desejo o melhor sempre

    ResponderExcluir
  36. Boa noite Ane! Acabei de ler seu trab e gostei muito. Encontrei ele, através do google. Acabei de ter um bebê (hj tem 17 dias) e tive prob na gravidez. Meu bebê estava pinçando meu nervo ciático e tinha dores terríveis na perna direita. Fiquei assim, mais ou menos 1 mês e uns dois dias antes do meu bebê nascer, estava praticamente sem andar. Minha médica acabou fazendo uma intervenção cirúrgica quando eu estava com 36 para 37 semanas. As dores acabaram, mas minha perna parece estar travada ainda. Ando muito pouco, praticamente quicando, pois sinto ela muito fraca e com fisgadas na altura do quadril e no joelho. om isso, tenho medo de cair e acaba que quase não levanto a perna esquerda para andar. Já fui ao ortopedista que me disse ser muscular e que ainda tenho o trauma da cesárea. Gostaria de saber se vc tem alguma dica para meu caso. Quero muito voltar a andar, preciso cuidar do meu bebê.
    Obrigada! Fabiane

    ResponderExcluir
  37. ANe, vc poderia me informar se uma inflamação do nervo obturador, irradia, dores pelas costelas, frente e costas, coxa, joelho, do mesmo lado da inflamação. To tomando o medicamento Etna, mas já estou na segunda cx e nada de melhoras, obrigada

    ResponderExcluir
  38. meu pé doi muito a noite fiz exames estou com uma pequena calcificação no aquiles , da uma queimação em alguns ponto do tornozelo dores no tendão estou passando no ortopedista

    ResponderExcluir
  39. Ane,

    Sofri um acidente na qual fraturei o acetabulo passei por uma cirurgia e após a cirurgia meu pé não flexiona. Fiquei com a sensibilidade alterada na perna (abaixo do joelho) e do peito do pé. Que tratamento devo fazer?

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  40. oi, sinto muitas dores nos nervos das pernas, o que devo fazer?

    ResponderExcluir
  41. Olá, estou extremamente desolada! Além de estar com tenossinovite no tornozelo direito, tomei uma injeção na nádega esquerda( o medicamento administrado foi o feldene) e desde que tomei sinto dores locais fortíssimas. A priori pensei ser normal, porém tomei quatro feldene nas nádegas, alternadamente e as três primeiras não resultaram em dores tão insuportáveis, mesmo porque eu as tomei com enfermeiras e em contrapartida a última foi com um funcionário de uma farmácia, que certamente não tem noção de anatomia geral. Céus! Agora a dor está difusa e ataca toda a minha perna direita. Mal consigo sentar, além de ter tido muita febre. Eu estou bastante preocupada, pois já fiz uma ultrassonografia na nádega para tentar achar um abscesso muscular, no entanto, o médico suspeitou apenas de uma fibrose muscular em decorrência da injeção medicamentosa. Mas não adianta, já tomei tramal em atendimento de emergência para ceifar a dor e continuo sofrendo. Como estou em fisioterapia com a perna direita preciso forçar a perna esquerda e não estou suportando mais a dor. Duas pernas é demais! Vi o seu blog e estou topando qualquer coisa para: acabar com esta dor horrível e investigar a causa verdadeira dessa dor. Agradeço qualquer informação.

    ResponderExcluir
  42. Denise, imagino seu sofrimento, porém não perca a calma, procure fazer um exame de eletroneuromiografia com um neurologista.
    se puder faça acupuntura e mande notícias
    um bj

    ResponderExcluir
  43. Obrigada Ane, realmente não perderei a calma, mesmo sentindo essa dor avassaladora. Conversando com o meu fisioterapeuta descobri que a explicação mais plausível para eu estar sentindo essa dor é por ter atingido o nervo ciático. Com toda a certeza vou denunciar a farmácia e reclamar meus direitos legais, isso é o mínimo. Como estou fazendo fisioterapia e em tratamento com um ortopedista (tratando a tenossinovite no tornozelo direito) o jeito é procurá-lo e informá-lo dessa situação. Entretanto, tenho medo até de comunicar isso ao médico, pois o mesmo já foi displicente comigo duas vezes e a minha confiança nele está abalada, só que não seria justo da minha parte procurar outro ortopedista, demoraria mais tempo e o meu caso é para "hoje", ou talvez seria? não sei, talvez eu devesse procurar outro mesmo. Quero fazer todos os exames possíveis tais como: ressonância magnética, radiografia, sinal de Laségue e a própria eletroneuromiografia. Desejo fazer um bom tratamento, dentre eles estão incluídos: acupuntura, fisioterapia, terapia neuromuscular e tudo o que puder me ajudar. Enquanto isso estou a procura de uma pomada cujo nome é thiomucase, que me foi indicada pelo meu fisioterapeuta, mas que está difícil de encontrar. O ponto positivo de tamanho infortúnio é que podemos compartilhar com as pessoas interessadas no nosso problema e/ou que sofrem dele, isso ajuda. Em suma, essas são as notícias do momento, qualquer coisa a mais eu entro em contato. Abraços!

    ResponderExcluir
  44. Olá,antes de mais nada parabens pelas informacoes e por este canala de ajuda ao proximo,minha mae comecou com uma dor no calcanhar,mancava e isso se agravou, hj ela esta com o pe caido,sem forca na perna esquerda, tenho que arrasta-la,fez varios exames no hospital sarah em brasilia, que nao foi constatado nada, ela fez reducao de estomago a dois anos,estou perdido nao sei o que fazer,o pe fica caido ....teria alguma sugestao? todos os exames deram normais,proteina,ressonancia etc... me ajude por favor

    ResponderExcluir
  45. meu amigo sofreu um acidente quebrou o antebraço( ulna ) em 3 lugares, precisou colocar pinos.
    antes da cirurgia ele mexia com o braço, depois da cirurgia ele não mexe mas nada e sente dormente e norma???

    ResponderExcluir
  46. olá, sua mãe tem que fazer exames neurológicos, o que normalmente pode dar o pé caído é neuropatia fibular, mas isso não quer dizer que seja um diagnóstico, ok? procure um neurologista experiente e fale dessa possibilidade
    melhoras

    ResponderExcluir
  47. olá, o braço do seu amigo deve estar precisando de muita fisioterapia e quem sabe a opinião de outro médico, desejo melhoras e boa recuperação

    ResponderExcluir
  48. Olá, a mais ou menos 4 anos atras tomei uma ijeçao na nadega esq. e foi normal,depois de alguns meses senti uma dor no quadril e dias depois desceu para a perna que ia até o joelho esq. perna que recebeu a injçao, á noite eu sentia varios choques na perna. Sou portador da polio, tenho a perna direita afeta e ja´ tinha dificuldades de locomoçao, pois ando com a mao dir. apoiando sobre a perna direita.A perna esq. arrastado o meus corpo com facilidade era muito forte e com muito equilibrio eu corria pulava e etc. Hoje quando fico em pé sinta uma dor muito forte no joelho e na perna, e isso vem agravando tanto que estou tendo dificuldades para andar ate pequeninas ddistancias tenho que parar varias vezes, e o que é pior as vezes ao girar o meu corpo em para os lados pedo o equilibrio e chego a cair no chao parece que eu perdo a força da perna. Estou muito triste com isso pois sou deficiente muito ativo gosto de andar de bicicleta, e qdo ando sinto uma dor na nadega esq. perna afetada pela injeçao, tenho medo de ter k andar de cadeir de rodas. Mas confio muito em DEUS creio que isto seja um pesasdelo. Obr.

    ResponderExcluir
  49. Olá Ane ,meu marido esta com o pé esquerdo formigando e caído e sente dores na batata da perna fazem uns quarenta dias ele já passou por trés médicos ,um manda para outro ,ninguém diagnostica só medica. o que será?

    ResponderExcluir
  50. ola eu estou com o pé direito caindo quando piso em uma superficia com desnivel externo vc poderia me ajudar me indicando um medico q possa me ajudar com esse problema ja estive com um ortopedista i ele me indicou fizioterapia só q ñ resolveu por favor mande q resposta pro meu email wjoao2011@hotmail.com obgdo.

    ResponderExcluir
  51. Ola Ane,
    Meu nome eh Valmir, tenho dores no abdômen resultante de um cirurgia de varicocele mau sucedida, gerou lesões em alguns NERVOS, gostaria da sua indicação, sendo possível, de especialistas em tratamento de nervos na região sudeste, moro no estado de goias, não estou tendo exito nos tratamentos feito por aqui... já se passaram 12 anos sem que eu tivesse um solução, favor responder para e-mail: valmireocajueiro@pop.com.br.

    ResponderExcluir
  52. fiz duas cirugia no joelho ,lcp mas não consigo mexer o pé para cima o que pode ter ocorrido ?
    hoje tenho quatro parafuso na perna e doi muito meu calcanhar principalmente na dobra em cima do pé, faço academia como fisioterapia e também faço fisioterapi duas vezes por semana e academia todos os dias mais ou menos uma hora por dia ,sera que vai demorar muito para mim recuperaros movimentos do meu pé, me de uma luz ou uma resposta concreta por favor ha também tomo remedios como cloridrato de amitripilina 25mg ,dalmadorme 30mg, razapina 30mg,artoglico 1,5g,deca durabolim 25mg,fora as pomadas fasulide dois po cento e controle psicologico isso tudo depois que um carro bateu em mim e matou meu melhor amigoque estava comigo esta sendo muito dificil para mim me ajude por favor,pois sou pobre e carente e não disponho de grande valor economico ,e doi muito mesmo meu pé,atualmente estou na previdencia .

    ResponderExcluir
  53. Olá Ane,


    Parabéns pelo trabalho!!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  54. Olá boa tarde! Eu tomei uma injeção no gluteo e no momento que a mesma foi aplicada senti um estalo por dentro, amis ate então achei que fosse normal da injeção, só que com o passar do tempo percebi que a dor não estava normal..começou a doer na coxa e tem uma pequena area da minha coxa que esta tipo "sem sensibilidade" estou sentindo tambem agora uma dor na panturrilha e no pé..sera que a injeção atingiu de certa forma meu nervo aciatico..e se fazendo esforço fisico sera que piora o quadro..Desde já agradeço a atenção, aguardo rsposta.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  55. olá tenho fortes fisgadas na minha fibular axo q é ali rsrs, tipo lateja fisgando uns 10 segundos e para oq pode ser? é em ambas as pernas

    ResponderExcluir
  56. Olá, Meu Dedão do Pé esta doendo (Hálux), mais não fui ao médico ainda. No serviço a Mesa igual aquelas de escola, so que com a madeira mais pesada caiu em cima do meu pé, bem no hálux e está doendo muito só que eu consigo movimentar o dedão o pé normalmente... Abraço.

    ResponderExcluir
  57. Boa tarde, sinto fortes dores na coxa posterior direta que acaba irradiano para a planta do pé a um ano praticamente, passe por uma RNM DA COLUNA LOMBO SACRA QUE DEU NORMAL, DEPOIS FIX UM ELETRONEUROMIOGRÁFIA DOS MENBROS INFERIORES QUE DEU UMA IMPRESSÃO " DE UMA RADICULOPATIA S1"
    Tem como você avaliar esse quadro! Obrigado pela atenção.

    ResponderExcluir
  58. estou a 8 meses fazendo tratamento hernia de disco , tenho dores atras do joelho esquerdo nao posso correr , esse tratamento do nervo ciático demora mesmo?????

    ResponderExcluir
  59. sim, tenha paciência e não corra mesmo, deve fazer fisioterapia ok?
    se cuide e boa sorte sempre

    ResponderExcluir
  60. boa noite
    eu gostaria de saber o que hérnia mediana do disco L5-S1 mas tenho dores no corpo todo.
    Sirlei

    ResponderExcluir
  61. sirlei, não entendi o que você deseja saber, porém a hernia de disco não da dor no corpo todo, ok? procure um reumatologista

    ResponderExcluir
  62. oi ane aqui e a fabiana estou com dor no peito do pé quando eu ando doi o que pode ser

    ResponderExcluir
  63. oi fabiana, ode ser nervo, tendão vcdeve fazer um RX procurar um ortopedista, querida.
    use spray para dor local, e melhoras
    bjs

    ResponderExcluir
  64. eu tenho uma lesão no nervo L5,porem doi os quadris,as pernas e a sola do pé

    ResponderExcluir
  65. olá? Tomei uma injeçao para dor na coluna há dois meses, doeu bastante depois que o efeito da injeçao passou, começou uma dor insuportavel nas nadegas e atrs da coxa que vai descendo até o pé,será que essa injeçao pode ter provocado essa dor horrivel?
    Me respondam quem puder. Obrigado

    ResponderExcluir
  66. Olá meu nome é Érica, a algum tempo tomei uma injeção no gluteo , depois de um ano mais ou menos começei a sentir dores fortes na perna esquerda , procurei um neuro e ele pedio a eletroneumiografia que detectou meu problema que o nervo ciático está cm uma lesão. Estou no inicio do tratamento tomando etna, gostaria de saber se demora muito tempo pro nervo se regenerar devido a este tipo de lesão? obrigada

    ResponderExcluir
  67. bom dia,meu nome é giseli,e estou escrevendo pq ja perdi a conta de qto tempo ja fiquei pesquisando para tirar minhas duvidas,mas até agora nao consegui entender quase nada.
    minha filha tem quinze anos e fez uma osteotomia no quadril do lado esquerdo,foi colocada uma placa e dois parafusos no femur,mas segundo o ortopedista que fez a cirurgia houve uma lesao num nervo,mas que isso era comum nesse tipo de cirurgia.
    fizemos tudo como foi orientado depois da alta,mas oque aconteceu?
    o pé esquerdo perdeu a sensibilidade e nao faz mais o movimento pra cima e nem os dedos ela consegue mexer,so pra baixo,como se fosse fechando,o pé esta teimando em ficar virando pra dentro,mas ela ja esta usando uma ortese pra tentar melhorar o posicionamento.
    a minha duvida é:oque significa exatamente essa lesao L5S1?
    é reversivel?
    enfim,as causas e consequencias?
    e tambem na batata da perna ela tbm nao tem a sensibilidade
    afinal,oque é isso e oque acontece a seguir?
    ela esta fazendo fisio ha quase um mes,inclusive na piscina.
    agradeço a atençao.
    se puder responder no e mail giseli_nunes1996@hotmail.com

    ResponderExcluir
  68. Gostaria de saber em que local da coluna uma inflamação pode causar a dormência das nádegas, períneo e genitais?

    ResponderExcluir
  69. Olá
    Normalmente vem do plexo lombar.
    Procure um medico. Melhoras

    ResponderExcluir
  70. Boa noite, ha uns 2 dias perc3bi que nao consigo mexer o meu pè para cima , apenas para os lados e para baixo. Ele simplesmente trava e eu sinto umas cocegas perto da canela.
    nao senti dor nenhuma, no que isso pode ser?

    ResponderExcluir
  71. Meus sinceros agradecimentos por estas informações.
    Desde 2011, após uma cirurgia de fêmur tenho feito uma romaria entre ortopedistas, pronto socorro, cirurgias (seis), na tentativa de tratar a dor que hoje compreendi do que se trata.
    Mais uma vez, minha gratidão pelos esclarecimentos.

    ResponderExcluir

Obrigada por ter me visitado, volte sempre
Ane Coelho

Daily Calendar

Seguidores

alongamento

alongamento

Notícias

Loading...

Follow by Email

dores e doenças autoimunes

Loading...
Loading...

saúde

Loading...