domingo, 26 de abril de 2009

Doença de Still

Doença de Still do adulto

A doença de Still do adulto (DSA) é uma desordem inflamatória sistêmica caracterizada por febre alta, erupção evanescente, poliartrite e leucocitose(1).
A artrite reumatóide juvenil apresenta três formas clínicas de acometimento em relação ao número de articulações afetadas e a presença de sintomas e sinais sistêmicos: pauciarticular, poliarticular e sistêmica. A DSA apresenta-se de forma semelhante à artrite reumatóide juvenil sistêmica, podendo ser considerada uma variante desta(2,3).
Bywater, em 1971, descreveu 17 pacientes adultos com achados idênticos aos de artrite reumatóide juvenil forma sistêmica, culminando posteriormente com publicações de relatos de casos e revisões da doença(4,5).
A DSA ocorre em praticamente todos os países e etnias, mesmo sendo considerada uma desordem rara(3). De uma grande revisão da literatura em que a etnia foi considerada, cerca de 44% dos pacientes eram caucasóides e 44% eram orientais(5). Geralmente a freqüência em relação ao acometimento é igual em ambos os sexos(6), com algumas variações discretas, como em Cush, 1987, que encontrou 62% de pacientes do sexo feminino em sua estatística, e Pouchot et al., 1991, que encontrou 55% de seus pacientes do sexo masculino(7,8).
A maioria dos pacientes quando inicia a desordem está entre os 16 e 35 anos de idade _ 75% _, embora muitos estudos encontram variação de acometimento até a sétima década de vida(5).

ETIOPATOGENIA

A patogênese da doença continua desconhecida(5), não havendo nenhum agente etiológico comprovado no desencadeamento da mesma, embora haja implicação de um agente infeccioso, devido a um conjunto de sintomas que ocorrem no início da doença(6); dentre esses agentes, o vírus da rubéola, o echovírus, o parvovírus, o parainfluenza, o Epstein Barr e Mycoplasma pneumoniae têm sido sugeridos como fatores para o desenvolvimento da doença(9,10,11,12).
Alguns dados sugerem que HLA-Bw35, DR2, DR3 e DR7 podem ser associados com risco relativo aumentado para o


José Carlos Mansur Szajubok

Médico encarregado da Enfermaria e preceptor de Ensino do Serviço de Reumatologia do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo "Francisco Morato de Oliveira" (HSPE-FMO). Professor assistente da Disciplina de Reumatologia da Faculdade de Medicina do ABC.


José Mauro Carneiro Fernandes

Ex-médico residente do Serviço de Reumatologia do HSPE - FMO.


Abel Pereira de Souza Jr.

Professor titular da Disciplina de Reumatologia do Faculdade de Medicina do ABC.

desenvolvimento ou uma expressão alterada de DSA, mesmo que os resultados tenham sido altamente inconsistentes(9,13), sendo que o HLA-Bw35 ocorre mais freqüentemente em crianças com artrite reumatóide juvenil forma sistêmica; ainda, o HLA-DR4 ocorre numa freqüência de 34,8% na criança com doença de Still, quando se compara com controle, onde se encontra 17%(14).
Um grande estudo mostrou que não existem diferenças de acometimento da doença entre grupos de pacientes de DSA que são tabagistas, etilistas ou que fazem parte de alguns grupos ocupacionais(9).

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS

A DSA geralmente começa com sintomas constitucionais. O pródromo de dor na garganta ocorre dias a semanas anteriormente ao início de febre ou erupção em mais de 70% dos pacientes e freqüentemente não responde a antibioticoterapia. É desconhecido, se esse fato representa um gatilho de infecção na mucosa, ou se é uma manifestação de atividade linfóide e inflamação. Seguidamente podem ocorrer mialgia, artralgia intensa, fadiga, anorexia, náusea e perda de peso rápida e intensa(6).
Febre de 39oC ou mais alta está presente em cerca de 95%-100% dos pacientes(5,8). O padrão de febre mostra um pico febril diário ou menos comumente, um duplo pico febril. Usualmente, a temperatura aumenta no final da tarde/início da noite e retorna ao normal pela manhã. A febre tem duração média de duas a quatro semanas,quando o paciente habitualmente procura o médico(8). Uma minoria de pacientes pode exibir um padrão remitente com picos febris e uma temperatura basal elevada. A febre cotidiana é mais proeminente no início da doença e na atividade sistêmica(6).
A erupção cutânea é o achado mais útil para o diagnóstico, especialmente quando presente em associação com febre alta e artralgias. É tipicamente evanescente, afetando o tronco, braços e pernas, incluindo palmas e plantas, mas usualmente poupando a face(2). Acomete cerca de 88% dos pacientes, sendo não pruriginoso ou levemente pruriginoso, macular ou maculopapular, de coloração rosa-salmão-claro(5).
O fenômeno de Koebner ocorre em quase 40% dos pacientes. Histologicamente, a erupção consiste de uma leve inflamação perivascular da derme superficial com linfócitos e histiócitos, associados com edema da derme. Pouchot et. al. encontraram biópsia de pele normal em dois pacientes(8).
A artrite é encontrada em mais de 90% dos casos e, quase sempre, a última manifestação que ocorre, sendo precedida por artralgia e mialgia intensas em praticamente todos os casos(5,6). Inicialmente, a artrite afeta somente poucas articulações, mas pode evoluir para um padrão poliarticular(3). As grandes articulações são mais freqüentemente afetadas que pequenas(5). Joelhos e punhos são afetados em cerca de 84% e 74% dos casos, respectivamente. Tornozelos, ombros, cotovelos e articulações interfalangeanas proximais das mãos são envolvidas em metade dos casos e metacarpofalangeanas, em um terço dos casos(3). Monoartrite crônica não tem sido observada, devendo-se considerar outro diagnóstico nestas ocasiões(6). Com a progressão para cronicidade o envolvimento do punho (carpo e carpometacarpianas), evoluindo para destruição articular e anquilose óssea é caracteristico; cerca de um terço dos pacientes desenvolvem artrite deformante(5). Akiluide et al. encontraram baixa incidência de artrite deformante na população japonesa, mas foi levado em consideração o baixo número de casos analisados(5). Pouchot encontrou fluido sinovial tipo II em mais da metade de uma série de pacientes examinados, com média de 15.000 leucócitos/mm3 e biópsia sinovial de dois pacientes com sinovite crônica leve, com proliferação celular discreta(8).
Os outros achados de DSA não são tão constantes, nem característicos. Sua presença é evidência da natureza sistêmica da doença(2). Linfadenopatia, hepatomegalia e esplenomegalia decorrem em cerca de 63%, 42% e 52%, respectivamente(3). Estudos patológicos mostram que a adenopatia é uma linfadenite reativa e que o fígado contém agregações focais de linfócitos e leucócitos(2). A região cervical é geralmente a mais envolvida por adenomegalia(8).

Há descrição de dois pacientes que desenvolveram insuficiência hepática grave durante terapia com altas doses de salicilatos(8). Dor abdominal pode ser decorrente de linfadenite mesentérica e algumas vezes pode culminar com laparotomia exploradora devido à intensidade da dor e sinais de peritonite(2).
Derrame pleural, usualmente pequeno, ocorre em cerca de metade dos pacientes e, geralmente todos apresentam dor pleurítica(8). A pneumonite é encontrada em mais de 20% dos pacientes e aos raios X observam-se infiltrado alveolar e intersticial(6). Pericardite ocorre em aproximadamente 30% dos pacientes(6). Pouchet encontrou pericardite em 37% dos pacientes em seu estudo, sendo que 80% desses pacientes apresentavam derrame pleural concomitante(8). Tamponamento pericárdico é raro(8).
Envolvimento renal, assim como do sistema nervoso central é raro. Anormalidades renais que têm sido encontradas incluem nefrite intersticial, glomerulite subaguda, nefrite por IgA ou glomerulonefrite. Existem poucos relatos de acometimento do sistema nervoso central, como meningoencefalite, hemorragia cerebral e síndrome piramidal, embora associação com DSA permaneça incerta(5).

MANIFESTAÇÕES LABORATORIAIS E RADIOLÓGICAS

Aumento da VHS é praticamente universal. Mais de 80% dos pacientes apresentarão leucocitose (maior que 15.000/mm3), às vezes com variações até 40.000 leucócitos/mm3 (2,6). Há descrição de casos em que a leucocitose ultrapassou 50.000 leucócitos/mm3, com máximo de 90.000/mm3 (15). A anemia que ocorre é normocítica/normocrômica e geralmente retorna ao normal quando a doença é controlada(5). Estudos de medula óssea mostram hiperplasia da série granulocítica associada com série eritróide normal, achado correspondente a medula óssea reativa(8).
Hipoalbuminemia e alterações de enzimas hapáticas são importantes contribuintes para o diagnóstico. Níveis elevados de transaminases, fosfatase alcalina e/ou desidrogenase lática são geralmente leves e transitórios, aparecendo durante as fases de doença ativa(5), embora haja descrição de insuficiência hepática grave em alguns casos. Deve-se sempre levar em consideração o uso de antiinflamatórios não hormonais para o tratamento da doença, que também são hepatotóxicos. Hiperbilirrubinemia é extremamente incomum, mas quando ocorre pode indicar envolvimento hepático grave e a necessidade de altas doses de corticóides(6).
Os pacientes são negativos para fator reumatóide e fator antinuclear, embora pouquíssimos pacientes possam apresentar baixos títulos dos mesmos de forma transitória, não sendo considerados relevantes. Alguns pacientes também podem apresentar niveis elevados de imunoglobulinas séricas, outra anormalidade não especifica(8). Aumento na concentração de muitas proteínas de fase aguda, como alfa-2-glicoproteína, transferrina e alfa-1-antitripsina são parte da resposta sistêmica à inflamação(16). Níveis de ferritina sérica tendem a aumentar em pacientes com inflamação e podem ser um indicador de atividade de doença sistêmica. O aumento pode ser devido a maior síntese e um efeito direto da inflamação(17). Christine et al. descrevem que os níveis de ferritina são muito maiores em pacientes com DSA ativa quando comparados a pacientes com a doença inativa e a pacientes com outras doenças sistêmicas(16).
No que diz respeito aos aspectos radiográficos, precocemente se pode encontrar edema de tecidos moles e osteopenia periarticular(3). Achados característicos são encontrados no punho, incluindo estreitamento não erosivo das articulações carpometacarpianas e intercarpais, com progressão, às vezes, para anquilose em metade dos casos(3,6).


Tabela 1 - Diagnóstico diferencial de doença de Still do adulto
Desordens granulomatosas
Sarcoidose
Hepatite granulomatosa idiopática
Doença de Crohn
Vasculites
Doença do soro
Poliarterite nodosa
Granulomatose de Wegener
Púrpura trombocitopênica trombótica
Arterite de Takayasu
Infecções
Virais (hepatite B, rubéola, parvovírus, Coxsackie vírus, Epstein-Barr, citomegalovírus, HIV)
Endocardite bacteriana subaguda
Meningococcemia crônica
Gonococcemia
Tuberculose
Doença de Lyme
Sífilis
Febre reumática
Malignidades
Leucemia
Linfoma
Linfadenopatia angioblástica
Doenças do tecido conectivo
Lúpus eritematoso sistêmico
Doença mista do tecido conectivo
DIAGNÓSTICO

O diagnóstico definitivo de DAS pode ser difícil, porque tanto os achados clínicos, quanto os testes laboratoriais não são específicos(8); daí considerar-se a DSA uma morbidade de exclusão, devendo-se levar em consideração um vasto número de doenças no diagnóstico diferencial (Tabela 1), principalmente aquelas capazes de causar febre de origem obscura.
É importante observar que muitos pacientes não se apresentam com a síndrome completa. A febre é a primeira manifestação mais comum e os outros achados podem ocorrer muito depois, semanas e ocasionalmente meses(3).
Os critérios de Cush et al. são um guia prático para auxiliar no diagnóstico de DSA e estão listados na Tabela 2.

CURSO CLÍNICO E PROGNÓSTICO

Os relatos iniciais de DSA enfatizaram a relativa evolução benigna da doença(2), mas alguns estudos recentes têm mostrado que o prognóstico não é totalmente favorável, baseado no fato de que nem todos os casos remitem e porque doença articular erosiva algumas vezes requer artroplastia total(18); assim, a DSA tem um curso altamente variável, com alguns pacientes evoluindo com remissão prolongada, outros tendo exacerbações intermitentes e outros, ainda, desenvolvendo uma desordem crônica persistente(18).
Pouchot et al. descrevem de uma série de 62 pacientes, que 34% tiveram um curso autolimitado; 24% tiveram um curso intermitente, com reativações sistêmicas ou articulares recorrentes; e 36% tiveram um curso crônico com no mínimo um episódio de atividade da doença levando mais de um ano sem remissão(8).
A presença de poliartrite ou envolvimento de articulações proximais tem sido identificado como marcador

Tabela 2 - Critérios propostos para o diagnóstico de doença de Still do adulto
Maiores (2 pontos) Menores (1 pontos)
- febre diária > 39°C - idade de início< 35 anos
- erupção evanescente - artrite
- leucocitose > 12.000/mm3 - pródromos
- VHS > 40mm/h - serosites
- fator reumatóide negativo - anquilose cervical ou do tarso
- fator antinúcleo negativo - envolvimento do SRE ou TFH
- anquilose carpal alterado
Provável:10 pontos com 12 semanas de observação
Definitivo:10 pontos com 6 semanas de observação

para curso crônico(3). Segundo Pouchot, artrite de articulações proximais e presença de erupção são também considerados fatores de pior prognóstico(8).
Embora se leve em consideração os aspectos acima, os estudos mostram que cerca de 80% dos pacientes são capazes de atividades pessoais e de trabalho normalmente _ classe funcional II(18). Sampalis et al. mostraram que os pacientes portadores de DSA têm limiar mais alto de dor, assim como incapacidade física e alterações psíquicas quando comparados com controles, mas, quando comparados a pacientes com outras doenças reumáticas, o nível de dor e incapacidade foi menor(18).
Existe uma pequena possibilidade de risco de vida relacionado a complicações como tamponamento cardíaco e insuficiência hepática ou respiratória(6).

TRATAMENTO

Embora não seja o objetivo desta apresentação, descreveremos aspectos básicos da terapêutica na DSA por suas características peculiares e, também, por sua raridade.
Em relação ao tratamento, cerca de um quarto dos pacientes respondem apenas a antiinflamatórios não hormonais, sendo esse grupo o de melhor prognóstico(3). Por outro lado, DSA requer tratamento prolongado e metade dos pacientes com dez anos ou mais de doença requer terapia farmacológica(18).
No que diz respeito aos antiinflamatórios, altas doses de salicilatos ou outros AINHs têm sido sugerido como apropriados para tratamento de DSA(8), sendo a terapia de escolha inicial para controlar os sintomas articulares e sistêmicos(6). A indometacina em doses de 75 a 150 mg/dia parece eficaz em 40% a 60% dos pacientes na fase inicial da doença(6).
Pouchot usou corticóide sistêmico em 66% de pacientes(8), corroborando com uma grande série de DSA onde 47% a 100% dos pacientes receberam prednisona(19,20,21); geralmente altas doses de prednisona são necessárias, algumas vezes em associação com AINHs(8). O uso de corticóides deve ser reservado para aqueles pacientes resistentes aos AINHs, nos pacientes com altos níveis de enzimas hepáticas, tamponamento cardíaco, serosite grave ou pneumonite(6).
Majed, 1991, descreveu um caso de DSA fulminante que respondeu a terapia com pulso intravenoso de metilprednisolona. Entende-se por DSA fulminante nesse caso, o paciente que apresentou curso rápido de evolução da doença com múltiplas complicações sistêmicas, incluindo coagulação intravascular disseminada(22).
Em relação às medicações remissivas existem poucos estudos no tratamento da DSA, mas sais de ouro, D-penicilamina e hidroxicloroquina têm sido usados em

alguns casos(8). Agentes imunossupressivos, incluindo ciclofosfamida, azatioprina e baixas doses de metotrexate têm também sido empregados(8).
Bourgeois et. al. relataram efeito benéfico de baixas doses de metotrexate como agente poupador de esteróide(23). Takao relata que metotrexate é útil para controlar atividade de DSA, não somente para pacientes refratários, mas também para pacientes que não tenham usado esteróides ou para aqueles com toxicidade associada aos esteróides(1).
Os pacientes que não são adequadamente controlados por AINHs/ prednisona/metotrexate parecem responder bem a adição de um inibidor de fator de necrose tumoral alfa (etanercept ou infliximab)(6).

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. Fujii T, Akizuki M, Kameda H, et al: Methotrexate treatment in patients with adult onset Still´s disease - retrospective study of 13 Japaneses cases. Ann Rheum Dis 56: 144-48, 1997.
2. Larson EB: Adult Still´s Disease - Evolution of a clinical syndrome and diagnosis, treatment, and follow-up of 17 patients. Medicine 63(2): 82-91, 1984.
3. Esdaile JM. Adult Still´s Disease. In: Klippel JH (Ed). Primer on the rheumatic diseases. Atlanta: Arthritis Foundation, 1997, p.316-8.
4. Bywaters EGL: Still´s disease in the adult. Ann Rheum Dis 30: 121-33, 1971.
5. Ohta A, Yamaguchi M, Kaneoka H, Nagayoshi T, & Hiida M: Adult Still´s Disease: Review of 228 cases from the literature. J Rheumatol 14: 1139-46, 1987.
6. Cush JJ: Adult-Onset Still´s Disease. Bulletin on the Rheumatic Diseases 49 (6):1-4, 2000.
7. Cush JJ, Medsger Jr. TA, Christy WC, Herbert DC & Cooperstein LA: Adult-onset Still´s Disease - clinical course and outcome. Arthritis Rheum 30 (2): 186-94, 1987.
8. Pouchot J, Sampalis JS, Beaudet F, et al: Adult Still´s Disease: Manifestations, Disease Course, and Outcome in 62 patients. Medicine 70 (2): 118-36, 1991.
9. Sampalis JS, Medsger Jr. TA, Fries JF, et al: Risk Factors for Adult Still´s Disease. J Rheumatol 23: 2049-54, 1996.
10. Wouters JMGW, van der Veen J, van de Putte LBA, de Rooij DJRAM: Adult onset Still´s disease and viral infections. Ann Rheum Dis 47: 764-7, 1988.
11. Pouchot J, Ouakil H, Debin ML, Vinceneux P: Adult Still´s disease associated with acute human parvovirus B19 infection. Lancet 341: 1280-1, 1993.
12. Newkirk MN, Lemmo A, Commerford K, Esdaile JM, Brandwein S: Aberrant cellular localization of rubella viral genome in patients with adult onset Still´s disease. Autoimmunity 16: 39-43, 1993.
13. Esdaile JM. Adult Still´s disease. In: Klippel JH, Dieppe PA (Eds). Rheumatology. London:Gower, 1994, p. 3.21.2-3.21.8.
14. Miller ML, Aaron S, Jackson J, et al: HLA gene frequencies in children and adults with systemic onset juvenile rheumatoid arthritis. Arthritis Rheum 28 (2): 146-50, 1985.
15. Bujak JS, aptekar RG, Decker JL, et al: Juvenile rheumatoid arthritis presenting in the adult as fever of unknown origin. Medicine 52: 431-44, 1973.
16. Van Reeth C, Le Moel G, Lasne Y, Revenant MC, Agneray J, Kahn M-F & Bourgeois P: Serum ferritin and isoferritins are tools for diagnosis of active adult Still´s disease. J Rheumatol 21: 890-5, 1994.
17. Konijn AM, Hershk OC: Ferritin synthesis in inflamation. Br J Haematol 37: 7-15, 1977.
18. Sampalis JS, Esdaile JM, Medsger Jr. TA, et al: A controlled study of the long-term prognosis of adult Still´s disease. Am J Medic 98:384-8, 1995.
19. Del Paine DW, Leek JC: Still´s arthritis in adults - Disease or syndrome? J Rheumatol 10: 758-62, 1983.
20. Elkon KB, Hughes GRV, Bywaters EGL, Ryan PFJ, Inman RD, Bowley NB, James MP, Eady RAJ: Adult-onset Still´s disease - twenty year folowup and further studies of patients with active disease. Arthritis Rheum 25: 647-54, 1982.
21. Goldman JÁ, Beard MR, Casey HL: Acute febrile juvenile rheumatoid arthritis in adults:cause of polyarthritis and fever. South Med J 73: 555-63, 1980.
22. Khraishi M & Fam AG: Treatment of fulminant adult Still´s disease with intravenous pulse methylprednisolone therapy. J Rheumatol 18 (7): 1088-90, 1991.
23. Bourgeois P, palazzo E, Belmatoug N, Kanh M-F: Low dose methotrexate in adult Still´s disease: second-line treatment or steroid-sparing? Arthritis Rheum (Suppl): S60, 1989.

134 comentários:

  1. OBRIGADO ACHEI O QUE PROCURAVA TENHO SINOVITE CRONICA LEVE SE PUDER FALAR MAIS VOU GOSTAR POIS OS MEDICOS JA ABRIRAM MEU PUNHO E DOI MUITO.COMO EVITAR.AMEI SUA MATERIA .EU CLEIDE

    ResponderExcluir
  2. http://www.medicinanet.com.br/cid10/8002/m700_sinovite_crepitante_cronica_da_mao_e_do_punho.htm

    Cleide, este link é bastante interessante se cuide

    ResponderExcluir
  3. http://www.cibersaude.com.br/revistas.asp?fase=r003&id_materia=3870

    ResponderExcluir
  4. Bom dia
    Alguns médicos desconfiam que seja portador da DSA mas até agora não há diagnóstico feito. Só exames (muitos), o último dos quais "Cintigrafia óssea". Será que é este exame que pode determinar alguma coisa?

    ResponderExcluir
  5. olá
    o diagnóstico requer um conjunto de sinais e sintomas e exames laboratorias e rediologicos, portanto, é um conjunto e não um único exame
    boa sorte

    ResponderExcluir
  6. ja tive a doenca de still curei me com a cortisona felismente estou bem mas foi doenca dificil c muitas dores nos ossos nada e eterno tudo passa

    ResponderExcluir
  7. OLá, Ane!!!

    primeiramente, quero parabenizar pelo blog, foi o mais completo que achei.
    bom, minha história é longa. porém, vou tentar ser breve.
    em 2007, tive uma terrivel faringite e de lá pra cá nunca mais fui a mesma.
    médicos, médicos e mtos exames. mtos remedios e nenhum resolveu nda.
    sinto mta mta mta dor no corpo, tem dia que não consigo movimentar minhas mãos e preciso até de ajuda p me vestir. Tenho febre de manhã e a noite, fadiga extrema, não tenho fome alguma, perdi peso. Tenho manchas avermelhadas no braços, maos, torax, quadril e pescoço e algumas vezes coça mto.joelhos inchados e mãos, garganta sempre doendo com catarro e dor no pescoço. Variações no humor.
    Tdos os exames que faço dão alterações. o ultimo está assim:
    vhs alto, ferritina altissimo (1170ng/mL), FAN negativo, fator reumatoide negativo, proteina C reativa positivo, anti Dna negativo, TSH controloda.
    O hemograma sempre dá alterado>:
    hemoglobina e hematocrito baixo,leucocitos altissimos 19500/mm3, segmentados alto, linfocitos baixo.
    esses exames fiz agora, porém só consegui marcar com a médica reumato em março.
    estou tomando um remédio que pouco me ajuda.
    Peço que me ajude pois preciso melhorar. qual médico trata essa sindrome?
    aguardo seu comentário ansiosa.
    bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não fui diagnosticada, o médico acha que 99,99% é DSA, tenho tudo que você escreveu ai em cima. Também passei por uma crise de faringite e laringite, minha mãe tem reumatismo e o meu irmão. Estava cada dia mais fraca. Agora estou melhor o médico me indicou Reuquinol e predisolona 40 ml as minhas pernas destravaram estou conseguindo até andar melhor. E umas das características da DSA é dor no abdomen tenho muita dor.

      Excluir
  8. olá
    você não pode mais esperar até março, tem que procurar um reumatologista urgente, sair da crise para não afetar orgãos

    desejo melhoras e mande notícias
    bjks

    ResponderExcluir
  9. Olá!!!
    consegui um encaixe e vou na medica dia 04 de fevereiro. será que tenho mesmo sindrome de still?
    bj

    ResponderExcluir
  10. que bom vc ter conseguido sua consulta médica para breve.
    vamos torcer para que não seja s still.
    não desanime nunca, desejo o melhor
    um grande abraço

    ResponderExcluir
  11. Estou torcendo p que a médica descubra o que tenho, não aguento mais essas crises, parece que vou morrer... Deus me livre.
    Vc tem mais conhecimento do que eu sobre o assunto. quando vou ao medico fico nervosa ao relatar meu sofrimento. gostaria que vc me ajudasse para fazer perguntas para médicas de modo que consiga elucidar meu caso.
    Estou de férias até sexta feira, talvez por isso não tenho crises desde o natal. estou mais magra e com anemia porém sem febre e as dores no corpo estão suportáveis.
    te encho a paciencia né???
    bjs

    ResponderExcluir
  12. olá, desculpe a demora, mas vc deve ter paciência, pq o diagnóstico é mesmo demorado.
    vc deve tirar todas suas dúvidas, perguntar os efeitos da doença, a evolução, em que os remédios podem ajudar.como deve fazer para evitar crises.
    e o que fazer em crises, qual o prognóstico,
    que tipo de efeitos colaterais vc pode ter e o que fazer, enfim, toda consulta deve ser bastante esclaracedora
    desejo o melhor sempre e mande notícias

    ResponderExcluir
  13. ola..hj faz 30 dias q estou c dores no copo..e a 10 dias descobri q possuo sindrome d still...meu medico me indicou um remedio biologico chamado "mira", minhas dores passaram bem até com o corticoide..mais ainda nao consigo fikar d pé..os pés doem mto ainda, gostaria d saber c o tempo d recuperação com o uso desse remedio é longo ou curto..alguem sabe me dizer??..agradeço desde ja

    ResponderExcluir
  14. olá
    você deve ficar sem ansiedade, pq piora muito o estado geral, as emoções são fundamentais para sua recuperação.
    O Humira, com certeza vai fazer efeito rapidamente.
    se cuide e melhoras

    ResponderExcluir
  15. bom, hj vou começar o tratamento com o humira, pelo SUS nao havia a menor previsão de chegada da primeira dose e entao fiz un esforço e tive que compralo mesmo..=/
    preciso mto me recuparar logo para nao perder a faculdade..estou tranquilo e com mta fé nesse remedio que dizem ser milagroso.haha
    espero msm q me recupare logo, irei mandando noticias da minha recuperação

    mto obrigado

    ResponderExcluir
  16. fico feliz por você estar começando seu tratamento.
    tenha sempre muita força e pensamento positivo, com certeza, vc não perderá a faculadade
    mande mesmo notícias e boa sorte sempre

    ResponderExcluir
  17. obrigado pelas msgs... =)

    gostaria de saber de quem ja tomou quais sao as primeiras reaçoes que se sente no corpo e em qtos dias a melhora é perceptivel. Não sei c é piscicológico, mais pareço me sentir melhor msm com apenas 1 dia do inicio do tratamento, acho que vou me curar rápido pois somente meus pés estão inflamados.

    obrigado novamente

    ResponderExcluir
  18. tenho duas filhas, a menor se chama Larissa Helena e tem 04 anos, em novembro de 2009 foi diagnosticada ARJ na forma sistemica que é a mesma coisa que a doença de still no adulto. Tenhamos fé em Deus, confiança nos médicos e perseverança para a medicação e tudo há de dar certo.
    Meu nome é Goreti e meu e-mail: goreticarneiro@yahoo.com.br.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Goreti,
    desejo de coração que Larissa Helena será agraciada com novas curas, até pq temos que esperar com fé a cura de tantas doenças que nos maltratam a todos.
    muita sorte sempre
    dê notícias
    bjks

    ResponderExcluir
  20. a doença de still é passada de pessoa a pessoa ? é contagiosa ? gostaria de saber. beijos

    ResponderExcluir
  21. Ane, muito obigada por me responder.Os exames da Larissa deram alteração nos leucocitos e plaquetas mesmo fazendo uso do MTX, indometacina e prednisona. O reumatologista pediu que façamos novos exames, os quais serão feitos amanhã, dia 15 de março às 7:00. Entre no meu e-mail, mencionado acima, acho que apartir de 5ª feira, terei uma resposta do médico que ficou bastante preocupado. Vc tem alguma sugestão do pq disso?
    Beijos!
    Goreti

    ResponderExcluir
  22. olá,
    fique tranquilo, a doença não é contagiosa

    ResponderExcluir
  23. olá
    infelizmente não posso te responder sobre o pq dos exames Larissa estão ainda alterados, isso só mesmo o médico pode saber.
    muitas vezes os próprios medicamentos dão efeitos inusitados, mas mande notícias, faz parte da rotina
    boa sorte

    ResponderExcluir
  24. bom gente..
    tomei a segunda dose do Humira no ultimo domingo (14/03) e ja senti a melhora, a dor esta bem menor e localizada numa area menor tambem, consegui ficar de pé pela primeira vez em dois meses essa semana, logo logo acredito que estarei novo de novo! =D

    abraços

    ResponderExcluir
  25. Thiago
    fico muito feliz por você e com certeza em breve vida nova
    Deus te abençoe

    ResponderExcluir
  26. Olá a todos eu já tenho a doença do still já la vão quase 3 anos, tenho de tomar todos os dias corticoides para nao ter recaídas .... será que alguem conhece algum medicamento natural que possa subestituir os corticoides ???

    ResponderExcluir
  27. oi,
    infelizmente não existe remédios que substituam o corticoide, e muito cuidado com ervas milaculosas, a maioria tem muita toxidade
    boa sorte

    ResponderExcluir
  28. Olá...
    obrigado na mesma .....
    se alguém quizer saber melhor sobre a doença do still eu poderei explicar o que sinto. pois já ando em tratamento á quase 3 anos ....
    mas acreditem consegue-se viver mesmo assim, um dia de cada vez. trabalhando e vivendo normalmente....

    ResponderExcluir
  29. olha. hoje dia 20/03 faz exatamente 2 meses que comecei a sentir os primeiros sintomas de que tinha algo de errado comigo, e quando foi descoberto que eu tinha sindrome de still comecei o tratamento com os corticoides, a 21 dias estou sendo tratado com o humira, e desde o ultimo domingo (14/03) quando fiquei em pé pela primeira vez, evolui muito, agora só meus pés doem, mais ja consigo andar boas distancias, a melhora é perceptivel a cada dia.Acredito que estarei bem em questao de dias..
    boa recuperaçao a todos ai também..=D

    ResponderExcluir
  30. Boa noite a todos...
    Há mais ou menos 7 meses,recebi o diagnóstico de still,tenho feito tratamento com corticóides todos os dias e gostaria de saber mais sobre o Humira,pois meu médico ainda não me falou sobre esta medicação.
    Ele disse que há pacientes que se curam totalmente da still é verdade?Gostaria de saber se essa síndrome tem realmente cura...
    Um abraço e que DEUS nos abençõe com muita saúde!!!!

    ResponderExcluir
  31. Boa tarde!!!!!
    Depois de mta peregrinação em médicos, quase 2 meses de cama (dores no corpo, febre, enfraquecimento) fui diagnostica com sindrome de still.
    o médico falou que é uma doença tratavel, porém de tratamento caro.
    Gostaria de conversar melhor com vc por email. Será possível????
    dzasilva@yahoo.com.br

    Obrigada
    dza

    ResponderExcluir
  32. Para Thiago:
    Qual hospital pelo SUS vc faz tratamento?
    Me passa o nome e como faço pra conseguir uma vaga.
    na cidade onde moro só vai abrirá vaga para marcação de consulta com reumato em agosto. Não posso esperar tudo isso. tenho que fazer um acompanhamento melhor para conseguri melhorar né???

    Obrigada

    ResponderExcluir
  33. sza, meu email é anefloral@gmail.com, me escreva
    um abraço

    ResponderExcluir
  34. Fui diagnosticada DSA..a pouco mais de 8 meses..
    Como corria tudo bem,o medico tentou tirar o corticoide...
    Fiquei 2 meses sem tomar esse remedio..porque ate então a doença tava inativa...
    Mas parece q a doença Reativou.. eos corticoides voltaram..será q vou ter q tomar esse corticoides a vida toda..?

    ResponderExcluir
  35. olá amigo do corticoide,
    é complicado precisar qualquer coisa, posso falar por mim, tomo há vários anos corticoides e quando entra em remissão, fico meses, algumas pessoas até anos, sem usa-los, porém quando volta a acordar, não tem jeito, o melhor é você fazer seus medicamentos de seus aliados, tudo fica mais fácil, pq só, a tensão de ter que tomar isso ou aquilo, agrava o stress que por consequência agrava a doença.
    muita sorte sempre e melhoras

    ResponderExcluir
  36. Ane Coelho BFP...Obrigada por me responder..
    O que vc falou é a realidade..o jeito é fazer deles os seus aliados..
    E não desanimar..mas sabe como é nos mulheres..esses corticoides incham muitos...
    de qualquer forma obrigada..!!

    ResponderExcluir
  37. Boa tarde!!!!
    também tomo corticoides.
    quais são os efeitos colaterais que eles causam em nos mulheres???
    já percebi que to inchada....ahahah
    bjs

    ResponderExcluir
  38. OLÁ, QT AOS EFEITOS COLATERAIS, ALÉM DO EDEMA, INSÔNIA, CADA ORGANISMO É UM, E VC DEVE CONVERSAR COM SEU MÉDICO, MAS TOMO HÁ MUITOS ANOS E ATÉ AGORA NADA PIOR, OK?
    NÃO ENCUQUE
    BOA SORTE

    ResponderExcluir
  39. OLÁ
    VOCÊ DEVE CONVERSAR COM SEU MÉDICO SOBRE REMÉDIO BIOLÓGICOS QUE SÃO USADOS EM ÚLTIMO CASO.
    NÃO ACREDITO EM CURA, POR TUDO QUE PESQUISEI MAS REMISSÕES SIM,
    VC DEVERIA PROCURAR OUTRA OPINIÃO MÉDICA
    MUITA SORTE

    ResponderExcluir
  40. vicentefilho@live.com13 de abril de 2010 14:53

    gostaria de saber qual a possivel causa de dores de cabeça prolongada em adolecente com 15 anos de idade , segundo o medico sem causa aparente a ñ ser má alimentaçao, por medo de engordar . " no caso uma menina!.

    ResponderExcluir
  41. MORO EM SANTA BÁRBARA D`OESTE E AQUI EM NOSSA CIDADE FALECEU ONTEM UMA MENINA DE 15 ANOS E ME PARECE QUE FOI DIAGNOSTICADA A CAUSA DA MORTE POR SER SÍNDROME DE STILL. A MENINA COMEÇOU COM FEBRE ALTA E INCHAÇO NO PÉ, FICOU CERCA DE 10 DIAS NO HOSPITAL E N~EO APRESENTOU NENHUM SINAL DE MELHORA. OS MÉDICOS ATÉ ENTÃO NÃO CONSEGUIAM DIAGNOSTICAR ESTA DOENÇA E SÓ AGORA NO FINAL É QUE FALARAM DESTA TAL DOENÇA DE STILL. PERGUNTO ? O SEU DIAGNÓSTICO É MUITO DÍFICIL ? O TRATAMENTO DA MESMA É TÃO DIFICIL ASSIM, POIS CHEGOU-SE A ÓBITO TÃO RÁPIDO E POUCAS INFORMAÇÕES DA DOENÇA. A FAMÍLIA QUER EXPLICAÇÕES MAIS DETALHADAS DESTA DOENÇA. PODE OCORRER UMA EPEDEMIA ? É OBVIO QUE A VIDA DA MENINA NÃO SE VOLTA MAIS; CONTUDO PODE SER FEITO ALGUMA COISA PARA TRATAR A MESMA ?

    ResponderExcluir
  42. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  43. qt as suas perguntas sobre o falecimento dessa criança, posso dizer muito pouco ou nada.
    respondendo suas perguntas, toas essas doenças são raras e de difícil diagnóstico, e existem formas agressivas em todas as doenças.
    procure se informaar com um especialista de fora do hospital, leve o laudo , peças todos os exames feitos e tome as providências cabíveis
    lamento muito

    ResponderExcluir
  44. OIANA EU TENHU UM AMIGO MUITU QUERIDO QUE TEM A SINDROME DE STIL E SOFRE MUITU COM ISSO ELE DEVE TER ELA UNS 9 A 10 ANOS E ESSSE ANO ELE DEU UMA MELHORA E PAROU ATE DE TOMAR OS REMEDIOS E ESSA SEMANA ELE DESCOBRIL QUE ELA VOLTOU ELE E MUITU NERVOSO E ISSO FAZ COM QUE ELA PIORE AINDA MAIS GOSTARIA DE SABER SE NAO TEM CURA ESSA HORRIVEL DOENÇA . BJUSSS E BRIGADA

    ResponderExcluir
  45. Claudilene de souza gonçalves.21 de abril de 2010 22:36

    Oi Ane estava lendo sua respostas e fiquei feliz e ver sua colaboração com as pessoas . Tive doença de still em janeiro de 2000 e tomei cortizona durante 1 ano e 8 meses, juntamente com a cloroquina que tomei por 8 anos. Estou a dois sem sem tomar remédios para essa doença e estou bem graças a Deus. Tenho certeza que recebi um milagre de Deus . Sei que ela pode voltar , mas tenho fé que não sentirei mais nada porque Deus me curou e eu tomei posse desse milagre. Oração é o melhor remédio.bj e obrigada por tanto carinho com as pessoas. Que Jesus te abençoe.Claudilene.

    ResponderExcluir
  46. oi meu filho esta com suspeita da doenca de still.Estou com muito medo,mais tenho fe em Deus que ele vai ficar bom logo pois so tem 14 dias que comecou os sintomas e ja vou fazer os exames amanha.

    ResponderExcluir
  47. fico feliz qd alguém me escreve dizendo que está muito bem, por isso não podemos nunca pensar no pior, até pq nada é impossível e cada um organismo responde de uma forma, fé, forças e muita garra

    ResponderExcluir
  48. Olá Ane!
    Tenho doença de still há algum tempo..uns 10 meses..
    Nesse tempo ela ficou remissiva um tempo e logo voltou..
    O medico então sugeriu um novo tratamento pra q eu nao fique dependente dos corticoides..
    O nome do tratamento a ACTEMRA..o que vocÊ sabe sobre esse medicamento?
    Espero anciosa sua resposta
    desde já obrigada!

    ResponderExcluir
  49. http://www.claudiomartins.med.br/noticias_detalhes.asp?id=1503&tipo=1
    olá dê uma lida nesse link ele explica esse medicamento e tb conheço várias pessoas que estão ótimas
    boa sorte

    ResponderExcluir
  50. Minha filha de 26 anos apareceu com manchas estranhas na pele e em seguida dores nas articulações e febre alta.Levei-a a vários médicos que a trataram como alergia e finalmente o décimo médico diagnosticou doença de still.Como o quadro estava muito alterado e ela já estava com dificuldades em andar devido as fortes dores nas articulações,o tratamento foi iniciado com corticóides.Finalmente após a 2ªsemana de tratamento percebemos melhoras.O tratamento se prolongou por um ano e agora ela está bem,sendo que sabemos que esta doença pode voltar, por isso procuramos viver sem pensar nisso, até porque o quadro emocional é taxativo para isso.O que mais nos deixa feliz e saber que ela está bem.Se alguém quiser o nome e endereço do médico,entrar em contato pelo meu e-mail carmembpinheiro@yahoo.com.br e colocar no assunto doença de still.Este médico mora no Canadá e vem ao Brasil somente duas vezes ao ano.

    ResponderExcluir
  51. obrigada Carmem e que sua filha fique sempre bem
    sorte sempre

    ResponderExcluir
  52. Oi Ane,meu nome é Michelle e desde janeiro sofro com a minha saúde.Tudo começou com um eritema nodoso em minhas pernas que não apresentou mais sintomas apenas as lesões.Depois, no início de fevereiro, tive uma amigdalite terrível que não respondia a antibiótico, fiquei internada com picos febris diários,manchas na pele e leucocitose.Foi nessa época que passei a sentir as dores articulares que de início atacavam uma ou duas articulações e eram migratórias,depois passou para as demais, com muita intensidade,senti falta de ar,fraqueza,rush cutâneo com prurido insuportavel (no torax,braços,costas pescoço e face. Manchas vermelhas que queimam ao toque e lesões que parecem picada de inseto ou reação alergica que coçam muito a ponto de me machucar).Fui encaminhada a um remato e depois de vários exames foi diagnosticado doença de still.Fiz pulsoterapia com corticoides que me aliviou muito e hoje me trato em casa com corticoide,indocid e reuquinol.Das dores estou melhor,mas a pele ainda incomoda
    bastante e também o edema.Meus exames laboratoriais estão aos poucos se normalizando...Aguardo o resultado do tratamento e espero que seja positivo.Agradeço a ajuda.Deus nos abençõe.

    ResponderExcluir
  53. Michele, te desejo melhora total, tente não ficar tensa demais, pois o emocional piora tudo.
    tenha forças e fé
    boa sorte

    ResponderExcluir
  54. oi eu sou a michelle do comentário de cima,unica coisa me intriga até hoje é que eu todas a noite fico com a pele toda encalombadas e coça muito. Isso é sitomas da doença? É comum? AGuardo resposta.

    ResponderExcluir
  55. Michelle,
    vc deve falar com seu médico, pode ser que algum medicamento que vc tome esteja dando um processo alérgico, observe se é após a tomada de algum medicamento, ok?
    melhoras

    ResponderExcluir
  56. Prabéns pelo site pois as pessoas tem o direito de saber das coisas, de suas doenças.

    Que Deus possa iluminar a todos.

    ResponderExcluir
  57. gostaria de saber se a doença de still e contagiosa e como se contrai obrigada!!!! bj

    ResponderExcluir
  58. Boa tarde , ANE
    foi diagnosticado que eu tinha still,a 5 anos(dormi com saude perfeita e acordei mal com com todos os sintomas do still)depois de 20 dias internada com muita febre entre 39 e 41 graus,muita dor,emagreci 8k em uma semana,durante a internaçao,meu medico me pediu que fizesse milhares de exames,entre eles o de HIV,LUPOS,LEOCEMIA ....fiquei louca só de imaginar que poderia esta com uma dessas doenças...depois do diagnostico fui para casa passei a tomar uma cockitel de remedios..rs..rs..entre eles nimesulida,disf.cloroquina,metotrexato,predimisona....mesmo tomando tudo certinho passei uns 3 meses com febre diaria e dores especificamente no omdro direito e joelho esquerdo....depois fiquei normal sem sentir nada durante uns 2 anos ..dirrepente mesmo com toda medicaçao tive uma crise voltei a ter todos os sintomas durante um mes com (febre....)depois que me recuperei dessa crise parei todos os medicamentos isso ja faz mais de 2 anos , nao sinto nada GRAÇAS A DEUS, mas continuo fazendo exames mensalmente para acompanhar ...AGORA ESTOU QUERENDO FAZER UMA CIRURGIA PLASTICA (seios)...vc acha que isso pode desecandear por ser uma doença auto-imune , mesmo eu nao sentindo mais nada? ATT ..JACK

    ResponderExcluir
  59. Jack..li oque escreveu e fiquei surpreso!! pois comigo aconteceu algo muito parecido. Tenhu 22 anos..ai no inicio desse ano, fui pra praia com os amigos..tudo normal..voltei pra casa e em 2 dias ja nao conseguia andar..fiquei 20 dias no hospital fazendo trilhoes de exames e depois de 30 dias q comecei a passar mal ja fui diagnosticado com o still, pelo que tenho visto descobriram muito cedo a doença em min. Ai comecei a me tratar com corticoide e o HUMIRA,hoje, estou bem..a unica coisa que ainda esta ruin é meu ombro direito e minha perna esquena..ainda faço fisioterapia pra tenta fazer com que a dor passe, mais ainda nao estou totalmente bom do pé. O que me incomoda é ficar tomando esse corticoide todo dia..apesar de meus exames estarem em perfeitas condiçoes..o corpo un pouco inchado ainda continua. Queria saber por quanto tempo ficou se tratando até q estivesse totalmente boa...e se vc percebe que em momentos de stress a dor piora..as vezes achu q sinto isso..
    obrigado..Thiago

    ResponderExcluir
  60. oi bom dia

    Eu a 1 ano atrás fui diagnosticada com doença de still, gostari de saber se ficamos totalmente curados, ou pode voltar?

    ResponderExcluir
  61. quem utiliza corticoide e o HUMIRA pode ingerir bebida alcolica??quais os ricos??

    ResponderExcluir
  62. olá, a minha bébé de 18 meses, começou por volta dos 11 meses com febres recorrentes de 15 em 15 dias, e todos os outros sintomas que hoje sabemos ser os diagnosticados como sendo doença de still. de todos os comentários que li apercebo-me que ela é a mais nova. sinto uma enorme trizteza, porque não sei como vai ser oseu futuro, pelo que leio existe tanto sofrimento associado a esta doença... antes me tivesse aparecido a mim. obrigada.

    ResponderExcluir
  63. Gabriela,
    pense justamente ao contrário, sua filhinha, por ser um um bebê tem enormes chances de se curar, pense: a medicina está evoluindo a cada dia, e ela tem todas as chances de experimentar tecinicas modernas que muitos não terão.
    deus abençoe a vc e sua filhotinha
    bjks

    ResponderExcluir
  64. Em 13 de maio de 2010 às 12h, postei um depoimento sobre a doença de still a qual minha filha foi acometida.Se passaram esse tempo e volto aqui para dizer que a única lembrança que tinhamos até agora é o fato da Camila ter engordado muito(14k)com tanto corticóide e também por nos momentos de ansiedade estar sempre comendo.Neste momento estamos tensos, é que apareceu uma mancha avermelhada no mesmolugar onde iniciou-se a doença e os sintomas são os mesmos:ao amanhecer a mancha quase não é vista, acredita-se que é por conta do ar frio e conforme o tempo vai esquentando a mancha fica vermelha e coça.Estamos vendo que a mancha está crescendo e infelizmente o médico que cuidou dela só vem ao Brasil 2 vezes ao ano, mesmo assim iremos nesta 3ª feira(05/10)a médica que na ausência do Dr Artur acompanhou a Camila.Esperamos que se for uma manifestação da doença,ela seja mais calma e que a médica consiga diagnosticar e indicar uma medicação que faça logo efeito.
    Um abraço/Carmem

    ResponderExcluir
  65. Olá Ane, tdo bem?
    Em abril deste ano comecei a sentir os sintomas da doença de Still, peregrinei várias vezes ao pronto socorro achando que poderia ser dengue, até que consegui a consulta c/ a Clinica Médica e infectologista. Tive mta sorte, pois ela (médica) me revirou do avesso, uma dedicação mto grande para me ajudar. Após vários exames, fui internada por 16 dias e finalmente diagnosticada a doença de Still, pensava-se que poderia ser a de Lyme (do carrapato), mas a minha reumato acredita que realmente seja a de Still. Enfim, faço tratamento c/ corticoides, Reuquinol e agora o metotrexato. Estou preocupada com este metotrexato, pois uma das reações adversas é a dificuldade de engravidar. Tenho 26 anos, casada a 5 e ainda não temos filhos. Eu já era louco para ter filhos e depois que fiquei doente, essa vontade se agravou muito. É meru sonho ser mãe. Trabalho em um emprego que me deixa muito estressada e noto que a cada momento de stress tenho coceiras pelo corpo. Eu não sei o que fazer, pois preciso deste emprego principalmente pq tenho plano de saúde nele. Eu gostei mto do seu blog, ainad é mto difícil encontrar informações sobre esta doença.Abraços.

    ResponderExcluir
  66. bom, ja postei aqui algumas vezes...
    Gostaria de saber de quem tem still, quais sao os sintomas que voces carregam no dia a dia..Eu por exemplo só sinto uma dor articular no ombro e no quadril, nao tenho nada de febre ou qualquer outro tipo de alergia no corpo como tenho visto em algumas pessoas, e se alguem nao sente nada quero saber tambem quanto tempo levou pra que ficasse bom..
    abraços a todos

    ResponderExcluir
  67. Thi, pode ter certeza que estarei te acompanhando daqui pra frente nessa jornada, pode contar comigo sempre!!! Te adoro demais!!!

    ResponderExcluir
  68. Thiago, vc pode ficar apenas com esses sintomas, eles podem desaparecer, tudo é possível, viva o hoje sem pensar no amanhã
    boa sorte

    ResponderExcluir
  69. Carmen,
    fico penalizada, pois estava tudo indo bem, mas não se preocupe, pra tudo tem uma solução, mande notícias

    ResponderExcluir
  70. você que quer engravidar.
    pense bem no risco benefício, tanto para vc qt para o bebê.
    procure um obstetra especializada em doenças autoimnes, e converse com ele
    boa sorte

    ResponderExcluir
  71. Olá a todos
    Acho que descobri que tenho a doença de Still. Tudo o que pesquisei no google e os comentários valiosos aqui postados são condizendes comigo.
    Começou com garganta inflamada, dor insuportável no ombro direito, região do pescoço nem se fala, olhar para os lados só com a bola do olho, joelhos, punho esquerdo, às vezes no pé (dores migravam), duas semanas de febre à noite, chegando a trocar três vezes de camisa por causa do suor e só conseguia andar e entrar dentro do carro no dia seguinte se tomasse Mioflex-a (relaxante muscular). Um horror. Travei, andava como um robô.
    De 27/08/2010 até 11/11/2010 fiz 46 exames e 8 hemogramas (sempre alterado a série branca)o último:leucócitos altos: 22.300mm3 neutrofilos 18.509mm3 plaquetas 661.000mm3. Série vermelha hemoglobina 10,3.
    Fiz um exame de eletroforese de proteinas onde constatou aumento policlonal na regiao das gamaglobulinas, ferritina no espaço, além de outros exames que analisando levam ao diagnóstico do Still
    A bem da verdade nem minha médica (hematóloga) sabe o que tenho, mas pelo andar das coisas acho que descobri. Depois volto a informar.
    Agora estou tomando 40mg de corticosteróide (Metcorten) e melhorei bastante das dores, mas o ombro direito não tem jeito, é só ficar tenso que a dor vem.
    O que me assusta é o corticosteróide (evitar sal e mudar a alimentação). Quem passou por isso pode me ajudar? ojbordin@netsite.com.br
    Um abraço a todos e fiquem com Deus.
    Bordin

    ResponderExcluir
  72. Olá pessoal,

    Meu nome é Carina, Tenho 32 anos, descobri o diagnostico de STILL, há 10 anos, fiquei 3 meses, internada na Santa Casa de SP, com muitos sintomas terriveis, tive derrame pericardio, uma no pulmão coração, fiquei muito inxada, em coma por 21 dias, perdi todos os cabelos, fiquei muito inchada, nesses 3 meses, perdi os movimentos, não andava, nem reconhecia mais as pessoas, por alguns momentos fiquei sem enxergar, escutar...qdo fui diagnosticada já comecei com os medicamentos, metrotexate e cortisona, entre outros, tive alta ainda sem andar numa cadeirA DE ORDAS, MINHA FAMILIA SOFREU MUITO COM TUDO ISSO, após a alta, durante 1 ano, tomei os remedios, fui fazendo exames e me livrando dos medicamentos aos poucos, mas na verdade nunca busqyei mais nada alem do o medico me passava, só pedi pra ELE estudar sobre o caso, eque fizesse o melhor, depois que parei de tomar remedios, encerrei o tratamento há 10 anos, nunca + senti nada, hoje sou casada, tenho uma filha com 2 anos, trabalho, estudo, já fiz cirurgia de lipoaspiração há 6 anos atras, nem na minha gravidez seni nada, fazem 2 anos e meio que nem vou a uma consulta com meu medico, inclusive vou marcar que é sempre bom, mas o melhor é não encanar, acredito q o que me curou foi fé e muito amor da minha familia e muita vntada de viver q sempre tive. bom é isso.
    Pessoal não desanime, e não ficam lendo bulas de remedio, fazem o tratamento acreditando e procuram aprender a viver nessa nova situação, pois qdo ela estabilizar provavelmente não voltará +, pois a equipe de médicos que cuidaram de mim na Santa Casa, que eram de 22 medicos, me disseram q quanto + rara a doença é, mais a probabilidade de voltar a ativar é menor. bjs a todos boa sorte e muita fé em Deus sempre ! um conselho que os medico me deram foi viva a vida um dia de cada vez, sem muita ansiedade e nervosismo, mudei muito meu jeito de ser, hoje quem cuida de minha vida é Deus, faço o que eu posso, o que não posso nem esquento, entrego nas mãos dele(Deus).

    Sejam felizes enquanto há vida. vcs vão sair dessa, como eu sai.

    ResponderExcluir
  73. eu tenho 15 anos e tenho a doença still
    e gostaria de saber como se contrai essa doença

    ResponderExcluir
  74. sirlenerp28,
    não se sabe como se contrai, infelizmente, mas fique tranquila que vc irá ficar controlada
    boa sorte

    ResponderExcluir
  75. Olá! Sou portadora da doença de Still desde abril/2010... estou fazendo tratmento com corticóide e metotrexato...
    Ontem fiz a 1ª aplicação de HEMOTERAPIA e gostaria de explorar este assunto com vocês. Estou com muita esperança de que este tratametno irá dar certo, Fé em Deus.
    Outro dia mandei um e-mail para a rede record sugerindo que façam uma reportagem sobre doenças autoimunes e destaque a Still. O que mais me deixa chateada é não ter muitas informações e relatos dos portadores de Still. Gostaria de pedir se possível que façam o mesmo, mandem e-mails as emissoras pedindo reportagens sobre este assunto. Analisando os sintomas tenho uma enorme dúvida se talvez eu já não tivesse essa doença ha anos e se poderia ter feito algo.
    Fiquem com Deus, Ele está no controle da nossa situação!!! Beijos!

    Vanessa Martins

    ResponderExcluir
  76. ola ANE,gostei muito de ter encontrado um lugar que fala sobre still e gostaria de saber se a doença tem a ver com stress,cansado .muito obrigada meu nome è
    vanessa de almeida descobri a doença em agosto de 2010 foi dificil o diagnostico fiquei 20 dias internada passei muito mal pensei que fosse morrer ,mas hoje graças a Deus estou bem,ainda tomo corticoide e metrotexato,e gostaria de me corresponder com pessoas que tenham a doença.meu email:evrg@uol.com.br

    ResponderExcluir
  77. Olá Carina e Vanessa!!! Fico feliz em saber que vocês estão bem!!! Minha irmã tem 26 anos e ano passado foi descoberta nela a DSA!!! Fez todo o tto com corticóides e outros e em 3/4 meses estava ótima, até a médica se admirou bastante com a melhora dela!!! Somos pessoas de muita fé e atribuimos com certeza ao milagre divino!!! Porém, agora com casamento marcado para março a doença voltou, com sintomas mais sérios da artrite, está já há 01 mês com os sintomas bastante acentuados...a médica vai mudar toda a medicação, porque além de tudo ela é alérgica há vários medicamentos e não pode tomar remédios fortes pra dor só tylenol!!! Queremos muito saber a opinião de outros médicos que entendam bastante da doença. Somos de Blumenau, aqui a médica dela já é a melhor, alguém sabe de algum médico de outra cidade ou estado?? Pode indicar o de vocês??? Aguardo, que Deus os abençoe a todos com MUITA SAÚDE!!!! Abraço Deni

    ResponderExcluir
  78. Isso ai Vanessa...também achu importante a gnt divulgar esse tipo de doença..as autoimunes em geral..q ainda sao mto desconhecidas..inclusiove por quem a possui..tb tenhu still desde o ano passado e tento avisar o maximo de pessoas q posso..
    um abraço a todos..e melhoras =)

    ResponderExcluir
  79. Deni, eu vou em um medico em sao paulo que eh considerado um dos melhores, se nao o melhor reumatologista do brasil..ele se chama Cristiano Zerbini..e atende ao lado do hospital sirio-libanes, perto da av. paulista, se quiser posso te passar o tel dele depois...beijo

    ResponderExcluir
  80. Apesar das dores articulares terem melhorado muito, descobri que vou ter que colocar uma prótese para simular a articulação entre o femur e a bacia, uma vez q ja nao existe mais cartilagem entre elas. Estou preocupado pois nao conheço ninguem tao novo quanto eu que ja passou por essa cirurgia..para saber quais sao as limitações que terei depois dela..tenho 23 anos e se alguem souber de algo por favor me fale..obrigado

    ResponderExcluir
  81. Olá!
    Minha filha tem 2a e 4m e foi diagnosticada com Sindrome de Still em outubro do ano passado. A diferença é que ela não possui as dores articulares, predominando apenas o carater auto imune da doença. Ela começou apresentar os sintomas aos 3 meses com uma febre alta e leucocitose associada a uma anemia constante. De lá até o diagnóstico, foram incontaveis idas a urgencia do plano de saude, 5 internaçoes, 6 pneumonias e inumeros episodios de febre alta que duravam ate uma semana, alem de um derrame pericardico aos 6 meses de vida, quando os leucocitos contavam de 39.000. Bem, creio que todo este processo seja comum a muitas maes e pais, apesar de considerada uma doença rara. Minha filha toma 20mg de prednisona por dia associada a hidroxicloroquina e ainda nao houve uma estabilização. Aqui, em Belem, nao temos conhecimento de nenhuma associação ou grupo e mesmo a comunidade médica pediatrica nao conhece a Sindrome de Still. Tivemos a sorte de encontrar a reumatologista que diagnosticou em menos de um mes a sindrome e a pediatra que a acompanha desde os dez dias de vida que sempre nos socorre quando ela está em crise. Mas, sofremos com as crises de febre alta sem poder leva-la a urgencia por conta da imunosupressao que ela tem. Sobre os inchaços, eles diminuiram, por que a alimentação dela é ontrolada, com sal light e descobrimos que o ômega 3 ajuda a controlar a doença.
    Quando encontrei este blog, minha filha estava com 38,9°C no mesmo instante. Senti-me solitária nesta dificuldade até agora por nao poder compartilhar minhas angustias com alguem que saiba o que é a sindrome de still. Obrigada, Ane, por oportunizar esta troca de vivencias e vamos nos ajudar.
    Dio, Vanessa e Ana Clarisse.

    ResponderExcluir
  82. Deixarei meu e-mail para quem quiser trocar ideias e experiencias: vanessateixeir@yahoo.com.br
    Não o fiz no comentário anterior.

    ResponderExcluir
  83. Desde Março11 meuj filho Anderson de 15 anos, ven passando por todas as etapas do DSA, até que há 20 dias iniciou o tratamento com 60mg de predsilona e com os sintomas que ainda insistem, a médico entrou com IMUNOSUPRESSOR, estou desesperada, pois soube de uma prima que faleceu aos 21 anos após 3 meses diagnosticado o Stiil.Voces conhecem algum caso.

    ResponderExcluir
  84. Fico feliz por estar proporcionando essa troca
    tem que divulgar siim.
    Agora mãe desesperada,muita calma,seu filho está com tratamento e vamos aguardar o efeito que não é imediato .
    você ajuda passando tranqüilidade .
    hoje os tratamentos,são muito eficazes .
    boa sorte

    ResponderExcluir
  85. Há mais ou menos 9 anos atras tive still. No inicio pensava que era dengue, pois tinha muita febre, dores no corpo, dor de cabeça, de garganta, manchas avermelhadas pela barriga etc. Fui levada para o hospital, e fiquei internada 20 dias, porém os médicos não conseguiam diagnosticar a doença e a cada dia eu piorava, emagrecia muito e mal conseguia me mexer. Consegui que me dessem alta, minha família assinou um termo de responsabilidade, daí me indicaram um reumatologista e graças a Deus estou curada, mas sinto que fiquei com pouca resistência e ainda sinto dores no joelho e nos quadris, principalmente quando me abaixo. Gostaria que alguém pudesse me ajudar indicando algum tratamento para aliviar essas dores.

    ResponderExcluir
  86. Olá, o meu nome é carlos tenho 17 anos e desde a 8 meses que descobri que tinha a doença de still. Gostava que me explica-se um pouco mais a minha doença, como posso fazer para melhor as dores horriveis que sinto ?

    ResponderExcluir
  87. Meu nome é Márcio,tenho 26 anos, moro no estado do Rio de Janeiro; pois bem,em 2009 já vim sentido dores nas minhas articulações, mas como trabalhava na área de telemarketing, pensei que era tendinite...as dores foram almentando, em março de 2010 tive uma crise muito forte.... joelhos inchados, muitas dores nos quadris, dor na garganta etc....fui parar,graças a deus, em um hospital federal, chamado HOSPITAL DOS SERVIDORES DO ESTADO, QUE FICA NA ZONHA PORTUARIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO...emagreci muito rápido, minha articulação da boca travou, febre direto e muitas dores... um mês depois descobriram que era a doença de still...começei o tratamento com a reumatologia e, graças a deus,ela foi um anjo que entrou na minha vida... ela não tratava só a doença, e sim meu corpo, minha mente e minha alma... ela falava que quanto mais depremido, estressado e angustiado ficarmos, piora muito o estado clínico da doênça... engordei muito rápido, fiquei com o corpo e o rosto tomado de acne, irritabilidade e insônia..me tratato também com um psicologo e hoje posso dizer que estou bem melhor... tomo 5mg de predinisona e estou tomando,via injetavel, metrotexate...ainda sinto umas dores, mas nada que me me deixa irritado e pessimista....não adianta nos revoltármos com essa doença, o melhor a fazer é encará-la e viver como se ela não existisse e, claro, saber encarar as nossas limitaçãoes....acredito eu que nada acontece por acasao, pois deus nunca pertuba a felicidade de seu filho, se não for para lhe dá uma maior....fiquei uma no e dois mêses de auxilio doença, estou voltando agora dia 01/07, e acredito que trabalhando ficarei mais feliz, pois assim voltarei a ter dignidade....
    Espero contato de vocês, pois assim a conversação será direto com pessoas que sofre o memso mal, ou seja, falaremos a mesma lingua!
    Meu msn é marciorj21@hotmail.com e e-mail m-araujo-paulo@r7.com
    Espero contato!
    Abraços a todos e pensamento positivo!!!1

    ResponderExcluir
  88. cREIEI UMA COMUNIDADE NO ORKUT, ASSIM NOSSO BATE-PAPO FICA MAIS DINAMICO1
    AI ESTÁ O ENDEREÇO http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=115735970&refresh=1

    ESPERO VOCÊS LÁ!!
    oBRIGADO!

    ResponderExcluir
  89. Bom..vou novamente dar meu depoimento..acho que vai ajudar bastante o carlos e a mãe que está preocupada com seu filho. Bem..acho que vou ajudar porque tenhu idade proxima a de voces..tenhu 23 anos e descobri que possuo Still a 1 ano e meio..tudo aconteceu muito rapido, literalmente da noite para o dia..em um dia estava bem e no seguinte nao andava mais. Passei os mesmos 20 dias no hospital e então fui diagnosticado, desde então fui medicado com 60mg de cortizona por dia (prednisona) e uso de imunossupressor (HUMIRA)..No inicio nao conseguia nem comer sozinho, a doença afetou todas a minhas articulações, mas então progredi bem, passei mais 2 meses de cadeiras de rodas e mais uns 3 de muletas, as dores so continuaram no quadril esquerdo, ombro direito e um pouco nos 2 pés. A partir dai fui diminuindo a dose do corticoide e consegui parar de tomar ele a uns 6 meses..tme que ter muita paciencia mesmo..engordei muito..aparencia pessima, mas passou, hoje voltei ao normal quanto a aparencia, entretanto me sobraram algumas sequelas da doença, o mais grave foi a perda da cartilagem no quadril (lado esquerdo) onde vou colocar uma protese agora..também irei colocar uma no ombro, também adiquiri catarata no olho devido ao uso continuo do corticoide, mas é muito pouco, quase imperceptivel, e a cirurgia é muito simples e sara como se nunca tivesse nada. Bom..mesmo com tudo isso consegui continuar a faculdade, e nao parei de fazer nada do que fazia (menos esportes)..as dores passaram completamente tirando os lugares onde disse q dói um pouco só..e uma coisa que acho que é consenso geral é sempre pensar positivo, isos sem duvida faz voce se melhorar..e paciencia claro..pois a doença exige..mas depois o gosto de vence-la também é bom. Um abraço e melhoras a todos nós

    ResponderExcluir
  90. THIAGO, PARABÉNS PELA SUA GARRA, CORAGEM E VITÓRIA.VOCÊ É LUZ
    QUE TODOS SIGAM SEU EXEMPLO
    UM BEIJO

    ResponderExcluir
  91. Tenho a doença de Still e vou dar meu relato sobre a doença. Tudo começou em fevereiro de 2011 quando comecei a sentir dor na garganta e depois dores no corpo. Fui ao médico e ele me deu o diagnostico de refluxo. Logo depois veio também a febre, enjôo e placas vermelhas no corpo, achei q era dengue e fui para emergência. Fizeram um exame de sangue, tive que ser internada às presas, pois meu leucograma estava alto, o diagnostico era de infecção urinaria. Fiquei 15 dias internada tomando antibiótico, mas os remédios não faziam efeito e o medico descartou a hipótese de infecção urinaria e fiz vários exames e não dava nada. No hospital tive reação a vários medicamentos e um desses remédios me deu taquicardia e achei que iria morrer. Tive uma melhora na febre e fui liberada do hospital sem diagnóstico, só que logo depois a febre voltou. Nesse período fui a varias médicos inclusive e reumatologista e descartaram a hipótese de doença reumática e me deram o diagnostico de mononucleose, o tratamento é ficar de repouso, tomando remédio p a febre e esperar a doença ir embora por si só. Fiquei melhor de meado de Abril até meado de Maio, os sintomas passaram e achei que já estava boa, mas em Maio a doença voltou com os mesmos sintomas e eu voltei a fazer uma bateria de exames p/ bactérias, vírus, tomografias p/ saber se tinha algum câncer, tuberculose, hepatites, rubéola, lúpus, sífilis, HIV e todos deram negativos. Entrei em desespero em vários momentos. A minha luta por um a diagnostico correto continuou e eu já estava cansada de peregrinar pelos médicos com um catatau de exames na mão sem nenhuma resposta. Fui em uma médica clinica e ela me deu o diagnóstico de febre reumática e me passou um antibiótico. Meu corpo reagiu ao antibiótico com manchas vermelhas na pela e urticária. Tive que ser internada novamente. No hospital três infectologistas me examinaram e desconfiaram de algum tipo de doença reumática e me indicaram o melhor reumatologista de Salvador, O Dr Carlos Geraldo Moura (meu anjo da guarda) que deu o diagnóstico correto, doença de still, apenas lendo o relatoria das infectologistas e sem precisar ver nenhum exame. Ele é sensacional, mas a consulta dele não é barata e não aceita nenhum plano. Ele me receitou o remédio Indometacina, cinco dias depois não sentia mais nada. Meu cabelo caia muito tb e o medico falou que era devido ao estresse que eu passei, a parti daí fui procurar terapias holísticas para cuidas alem da parti física, a parte emocional e psicológica. Meu remato falou que eu reagi muito bem ao remédio e ele acha que nunca mais vou ter outra crise. Hj (um mês e meio tomando o remédio) me sinto ótima sem nenhum sintoma. Espero ter ajudado.

    ResponderExcluir
  92. Olá chamo-me Carlos MArques tenho 16 anos e nao sei como acalmar as minhas dores, pff ajude-me! quero levar uma vida normal

    ResponderExcluir
  93. gostaria de obter endereço de um especialista para tratamento da doença de stil em sp

    ResponderExcluir
  94. ola !meu nome e wiliam .minha namorada estava com muita febre . placas vermelhas pelo corpo então levamos ela ao hospital o medico falou que era estres ,receito um remédio para febre,outro para alergia . mas continuaram os sintomas , então levamos ela em outro hospital e foi a mesma coisa , só no terceiro hospital(santa casa de belo horizonte). depois de 15 dias internada la os médicos falaram que e doença de still. então passaram para ela tomar 2 comprimidos de prednisona na parte da manha e diclofenaco se sentir dor (e o que mais sente) , já faz 15 dias que ela esta tomado o prednisona e não vejo melhor , se alguém souber de reumatologista bom bem BELO HORIZONTE me mandem o nome e endereço dele wiliam001@bol.com.br ! mas com muita fé em DEUS ELA VAI MELHORAR muito obrigado.

    ResponderExcluir
  95. preciso de um bom reumatologista em guarulhos(preciso de 1 medico q me revire do avesso)
    algum me indica 1.
    estou desesperada com dores, febre, remedios q nda servem.
    dzasilva@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  96. Ola passei um aperto tambem, fiz uma bateria de exames, Hemolculturas, sorologias, eletrocardiograma, endoscopia, colonoscopia, ecocardiograma,tomografias, biopsia de medula, liquor da espinha, mielograma e por ultimo Pet Sacn este que fechou o diagnostico de Still, tudo comecou 15 dias depois que tomei a vacina H1N1 em julho de 2010 me deu uma dor de garganta, comecou dar febre, acordar molhado de suor a noite, tomei varios antibioticos e nada, fui internado na Puc Campinas, com suspeita de endocardite e me deram 15 dias de antibioticos na veia, porem minha febre nao passava e chegava a 41grau, e tinha hora certa para dar era de manha e exatamente as 18hs era um frio que doia e eu pulava da cama com os tremores, sentia dores que migravam principalmente nos joelhos apos as febres, depois de todos os exames e 11kilos mais magro me deram alta, porem a febre persistiu todos os dias em janeiro de 2011 eu ja estava pele e osso e ainda sem diagnostico entao comecei tomar corticoides por conta propria e a febre diaria passou em 24hs, foi ai que os medicos suspeitaram que eu tinha still, so que minha doenca esta de dificil controle pois ainda hoje 29.08.2011 tenho febre pelo menos 1 vez por semana, e dores no corpo a cada 15 dias, haa fator stress desencadeia dor e febre tambem,,,, estou tomando 30mg de prednisona e Humira, acredito que esta doenca foi desencadeada pela vacina da gripe suina, pois eu nunca fiquei doente, e tinha energia para dar e verder, agora com 32 anos tenho menos pique que meu avo de 80.
    entrem em contato comigo para trocar-mos experiencias, pois aprendi a lidar com esta desgraca, agora so falta os medicos acertarem o remedio.
    deivison2005@ig.com.br
    19-88237133

    ResponderExcluir
  97. Me ajudem por favor, preciso de um bom reumatologista em guarulhos.
    obrigada
    dzasilva@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  98. olá, eu também tenho a doença de Still e pertenço a um grupo no facebook. Era bom encontrarmos-nos lá todos e partilhar experiências.

    http://www.facebook.com/groups/adultostill/

    (tomo cortisona, MTX e anakinra)

    cps,

    ResponderExcluir
  99. Em 25/11/2010 relatei nesta página o que estava passando. Pensei que ia morrer. Comecei tomando meticorten(40mg), terminando os três meses com 5mg. Ao reduzir a dose, comecei a ficar todo pipocado (parecia espinha), melhorou muito ao tomar banho com sabonete com glicerina, ficando nisso por 2 meses. A médica hematóloga pediu para eu não ficar estressado, tirar o pé do serviço, ir pescar e tirar da cabeça o que estava pensando, pq não era still (acredito que foi pois tudo indica). Fiz isso, inclusive ir pescar. Agora estou bem, consegui engordar, fiquei com um pouco de dor qd forço os braços para trás e desapareceram as dores terríveis nas articulações, a febre, o suor e não estou tomando remédios. Quero ser solidário aos colegas que postaram, para que não fiquem estressados e que pensem em coisas boas. Isso ajudará e muito. Fiquem com Deus.
    Bordin
    ojbordin@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  100. OLÁ!!! MEU NOME É THAÍS E TENHO 28 ANOS, HÁ 2 NOS E MEIO MANIFESTEI DOENÇA DE STILL DO ADULTO, FIZ UM TRATAMENTO COM PRELONE COM DOSES INICIAIS DE 60MG, REUQUINOL, ARTROLIVE QUE DUROU APROXIMADAMENTE 1 ANO E MEIO.
    HOJE FAZ QUASE UM ANO QUE NÃO TOMO NENHUM REMÉDIO. O QUE SINTO É QUE NÃO TENHO A MESMA DISPOSIÇÃO DE ANTES E AS VEZES SINTO LEVE DOR NAS ARTICULAÇÕES , MAS NADA QUE ATRAPALHE MEU DIA-ADIA.
    O QUE MINHA MÉDICA ME ENSINOU E QUE NÃO ADIANTA PENSAR NO QUE EU ERA , MAS QUE AGORA MEU CORPO TEM UM NOVO RITMO E EU TENHO QUE SEGUIR OS SEUS LIMITES.
    O QUE QUERO PASSAR A TODOS É QUE POR MAIS QUE SEJA DIFÍCIL TEMOS QUE TENTAR ESQUECER A DOENÇA E MERGULHAR NA VIDA, SENTIR MEDO É NORMAL, MAS NÃO PODEMOS DEIXAR OS PROBLEMAS E O STRESS NOS AFETAR... TENTAR LEVAR A VIDA MAIS TRANQUILOS E PROCURAR PESSOAS QUE NOS FAZEM BEM.TENHO MUITA FÉ EM DEUS E ACREDITO NO PODER DA CURA.
    TEM UM MÉDICO EM SP QUE ME PASSOU UMA TERAPIA COM VITAMINAS ELE É NEUROLOGISTA, ESPECIALISTAS EM DOENÇAS AUTO-INUMES SEU NOME É CÍCERO GALLI COIMBRA , MINHA DISPOSIÇÃO E O CANSAÇO MELHOROU MUITO.
    PESSOAL TENHAM PACIÊNCIA QUE TUDO PASSA. FIQUEM COM DEUS. E APESAR DE TUDO SEJAM FELIZES, POIS A FELICIDADE É UM SANTO REMÉDIO...
    arqthais@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. helida
      oi thais vc sabe se uma pessoa que tem essa doença pode emgravidar normal como é na gestação e detalhe eu tive infecção jeneralida afetou meus pulmoes e coração eu ainda mim sinto cançada minha respiraçao nao é um pouco ofegante etc.

      Excluir
  101. Olá amigos tudo bem??Meu nome é Naiara tenho 20 anos e há 1 mês tive o diagnostico da doença still do adulto, bom é uma historia longa mas vou relatar a voces. Há 4 meses comecei com um quadro febril de 40° e muitas dores nas articulações, fui ao pronto atendimento e falaram que eu estava com dengue comecei o tratamento da dengue mas não tinha nada que eu fizesse que acabavam com as dores e a febre. Fiquei dois meses empurrando com a barriga e tendo febre diariamente e dores muitas dores ate que cheguei em um ponto que não andava mais não conseguia pegar o garfo pra comer de tanta dor. Foi quando um dia passei muito mal e fui ao pronto atendimento mas cheguei lá me colocaram no oxigenio pois estava com taquicardia e muita febre ai os medicos me enternaram na Santa Casa da minha cidade lá permaneci 40 dias internada mas meu quadro so piorou pois os medicos não estavam conseguindo diagnosticar o q eu tinha quando ja tinha 15 dias de internação descobri q tinha tido o derrame pleural, figado, rins, coração enchados, meus rins começaram a parar foi onde fui transferida para o CTI onde tive convulções e entrei em coma, fiquei 5 dias em coma foi quando um hematologista me examinou e desconfiou da doença e pediu que entrasse com a medicação q foi os corticóides (prednisona) e a cloroquina que ai eu reagi sai do coma, mas mesmo assim não fechavam o diagnostico depois de 16 dias no CTI fui transferida para o Hospital das Clinica (HC) e lá fiz muitos exames e foi diagnosticada a doença. Hoje fazem duas semanas que tive alta contiunuo fazendo tratamento com Prednisona e Cloroquina estou fazendo acompanhamento porque comprometeu meus órgãos mas Graças a Deus está controlada não sinto mais dores e estou tentando levar a vida o mais normal possivel. Quem descobriu agora e que está ássando pelo momento dificil da doença tenham calma e procurem logo um reumatologista vão ver enquanto ainda é cedo. Fiquem com Deus e vivam um dia de cada vez e que vcs sejam muito felizes....

    ResponderExcluir
  102. Deivison 33 anos
    Minha amiga Naiara fiquei mais de 1 ano com febre diaria 39 e as vezes eu sentia umas dores que nao dava para vestir uma meia nem trancava a porta pois pensava que ia morrer a qualquer momento, tomei corticoides, Indometacina, Ibuprofeno, Biologicos como Humira etc....bom nada deu certo,,, faz 17 dias que tomei outro biologico na veia se toma uma vez por mes Tocilizumabe, resumindo ~; sem febre, sem dor, sem tontura, cheio de energia, tenho minha vida de volta...
    mais informacoes entre em contato comigo
    deivison2005@ig.com.br

    ResponderExcluir
  103. Maravilhosos todos os depoimentos postados.
    Estava pesquisando a respeito da síndrome de still e encontrei vcs.Tenho um filho de 33 anos que em maio de 2010 passou por isso. Foi horrível
    mas agora está no controle. Deus faz certo na hora certa, acredite.

    ResponderExcluir
  104. Pessoal, sou mais um, diagnosticado há dois meses, com doença de Still. Não tive os sintomas de dores articulares que a maioria narra por aqui, mas tudo começou com uma febre diária, seguida de dores musculares muito fortes nos braços, vômitos, náuseas e perda de peso. Fiquei assim por cerca de um mês, até ser diagnosticado com o Still e começar fazer tratamento com corticóides. Comecei com 30 mg/dia e após 20 dias o médico reduziu para 15 mg/dia de prednisona. Embora já esteja bem melhor, ainda sinto fraqueza e tremores na pernas. Sempre pratiquei esporte, jogo tênis, surfo e faço musculação. A prática esportiva é algo muito importante para mim, inclusive psicologicamente, mas estou até hoje proibido pelo médico de voltar a fazer esforço físico superior a uma caminhada diária.

    Alguém aí pode dizer se pessoas com Still podem voltar a praticar esportes? Ressalto que não tive qualqeur problema em articulaões e nem senti nenhum tipo de dor, apenas algumas dores nos joelhos quando me levantava, as quais já tinham sumido antes mesmo de eu tomar o corticóide.

    ResponderExcluir
  105. Ola Belarmino, e' meu caro vi que a maioria que tem Still, dorava esportes e academias eu mesmo era um viciado em artes marciais e musculacao, hoje estou a 1.5 meses com esta merda de doenca e fora o vomito esta tudo igual ao seu voce vai expreimentar outros medicamentos ainda pois na hora queabaixa a prednisona a febre volta.
    Se eu faco muito esforco fisico fico todo travado e com febre, eu era o cara ninguem me pegava em resistencia, velocidade, forca, nao existia o que eu nao conseguia fazer eu era corretor, construtor, acionista, hoje amigo minha vida virou de perna para o ar, as vezes minha namorada tem que ir junto para ajudar eu fazer as coisa

    ResponderExcluir
  106. Cristiane e Anderson30 de outubro de 2011 18:47

    Pensei que meu filho Anderson (já postado acima) fosse morrer.Iniciou o tratamento diario com 60mg cortocoide e reuquinol 400; Ele é ansioso e quer voltar ao esporte, o qual está proibido pela reumatologista Dra.Neuza S Saga no Tatuapé SP.após 5 meses reduziu a medicação e os sintomas iniciais voltaram,entramos em desespero, e ela estava em Londres, procuramos outro especialista que recomendou Etarnecept Enbrel, mas após 2 semanas os sintomas desapareceram e esperamos a médica retornar antes de medicá-lo. A Reumato não apoia a medicação, pois ele é muito Jovem (15 anos), e só prescreveria a medicação Biológica em último caso, pois a doença está controlada.Como mãe e mulher de fé, creio em sua cura. Meu filho amadureceu muito, tornou=se uma pessoa melhor e começou a valorizar a familia e pequenas coisas do dia, como tomarmos café juntos, se doar com amor. No sofrimento amadurece anos. Não se deixa de viver e sim aprende-se a vive-la. Ao abrir mão do esporte, aulas, baladas, amigos, roupas de marca etc ; ele aprendeu a segurar na mão da família e reavaliar quem são os verdadeiros amigos. Confie em Deus e paciencia.Paz e Bem a todos que passam por essa terrível experiencia; estamos crescendo juntos espiritualmente.

    ResponderExcluir
  107. ola pessoal,ja deixei o meu depoimento anteriormente ,hoje volto pra contar que estou otima graças a Deus e estou tomando cha de sucupira todos os dias,alem dos remedios,recomendo a vc que tem still tambem a procurar na internet e tomar eu não sinto mais dores nem tenho inhaço,,,,fiquem com DEUS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. helida
      a quanto tempo vc tem still

      Excluir
  108. é fiquei sabendo da doença a pouco tempo nao sei muito a respeito.

    ResponderExcluir
  109. helida
    vanessa eu tenho still e com ela eu tive uma enfecção jeneralizada não sei muito sobre a doença passei um mês de uti e um mês apartamento foi dificil so sai porque DEUS mim tirou

    ResponderExcluir
  110. tenho um amigo que se encontra internado com esses sintomas porem os medicos estão desconfiados n~tem certeza essa doença ela pode ser confundida com outras por exemplo o cancer abraço saude atodos

    ResponderExcluir
  111. Já postei neste blog dois depoimentos relacionados a doença de stil a qual minha filha(Camila) foi acometida.Volto agora p dizer q em maio de 2011 surgiu o primeiro sintoma igualmente como das duas primeiras vezes,uma mancha vermelha(inicialmente pequena) na coxa esquerda(ver outros depoimentos acima).Essa mancha foi crescendo e em agosto já estava bem grande,foram surgindo outros sintomas como dores nas articulações e manchas pelo corpo.Resolvemos levá-la a um médico em S.Paulo.Este médico nos disse que a doença tinha voltado pelo fato de ela(Camila) não estar tomando a medicação regularmente.Foi a partir daí q soubemos q quem é portador dessa doença deve tomar cortícoide regularmente p controlar a doença e q a dosagem é controlada conforme o estado do paciente.Ao retornarmos p nossa cidade(Castanhal no Pará), soubemos que o Dr Artur tinha mandado publicar sua vinda à Belém(ele só vem ao Brasil 2 vezes ao ano).Marcamos a consulta e p nossa surpresa ele diagnosticou outra(mais uma)doença auto-imune, agora além da doença de stil a Camila tem hipertireoidismo.O médico falou q normalmente quem tem uma doença auto-imune a tendência é vir outra.Assim, ele encaminhou-a também p uma médica especialista nesta doença e também p nutricionista já q com tanto corticóide a tendência é engordar muito.De outubro até agora(março 2012), minha filha tá muito bem,as duas doenças estão controladas, a única parte q nos incomoda(mais a mim)é o fato dela ter engordado muito.(carmembpinheiro@yahoo.com.br)

    ResponderExcluir
  112. Carmen, o engordar nesse momento é o menor problema, todos nós passamos por engorda em função de medicamentos, mas eu particularmente prefiro ficar gorda do que com dores e etc, desejo melhoras cada vez mais
    um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ane!
      Estou passando aqui p deixar boas notícias.Como já informei em outros depoimentos, minha filha(Camila) tem doença de estill e hipotireoidismo(não produz hormônio).Em 2012 tivemos a notícia da 1ª gravidez,foi aterrorizante pois o médico havia dito q ela não deveria engravidar, mas aconteceu, ela sofreu bastante e nós também e somente após o 4º mês começamos a aliviar,todos os exames indicavam q a bb estava bem .O médico suspendeu toda a medicação e somente o endocrinologista disse q não poderia suspender o hormônio, mas diminuiu a dosagem.Concluindo: Em 15 de nov 2012 nossa princesa MARIA CLARA veio ao mundo,linda,fofa e com uma saúde abençoada.Quanto a Camila,está em controle total do stiil e tomando somente hormônio .Acreditamos q a doença não voltará.Retificando:nos depoimentos anteriores postei hipertireoidismo e é hipo.Um abraço

      Excluir
  113. Olá, tenho doença de still a 4 anos, descobri aos 15. Quais os alimentos que podem me ajudar no combate dessa doença?

    ResponderExcluir
  114. Terei todo o gosto em ajudar.

    Contacte-me: farialaura1@gmail.com

    ResponderExcluir
  115. Olá. Meu nome é Luana de Paula e quero deixar minha experiência também registrada aqui, para auxílio de outras pessoas, assim como o depoimento de outros me ajudou a tirar minhas dúvidas.
    Tenho 20 anos e diagnóstico de SÍNDROME DE STILL.
    Os primeiros sintomas se manifestaram em 10/09/2012, quando senti uma forte dor de ouvido de noite, depois de um banho. Como era um dia muito frio imaginei que seria mais uma gripe passageira que chegava. Porém, acordei no dia seguinte com a garganta quase trancada, doendo muito, e com os músculos e articulações terrivelmente doloridos. A sensação dessa dor é como se tivesse sido atropelada, ou levado uma surra de martelo. Pra terem uma noção, acordei de barriga pra cima e não pude sair do lugar tamanha a dor.
    Então fui ao Hospital Cristo Redentos de Marau-RS, porém o médico também achou se tratar de uma inflamação de garganta e receitou o antibiótico Clavulim (120R$), Dipirona (p/ a dor muscular) e Prednisona. Comecei o tratamento que seria de 14 dias. Depois de 3 dias não melhorei em nada, a dipirona já tinha terminado e a dor estava pior, então voltei lá. Recebi uma injeção para dor e a receita pra comprar o Tylex (a base de morfina). Enfim, pra resumir um pouco, voltei dentro de uma semana, umas 3 vezes ao HCR, e não melhorava minha dor. Porém, o que me intrigava era que não sentia febre. Na 4ª vinda ao HCR, fui internada enfim, por três dias, tomando na veia Ampicilina, Ibuprofeno e Dexaclafeniramina. Aí sim, finalmente não senti mais dor. Só que apenas por um dia. Voltei pra casa, todo martírio voltou. Então decidi finalmente procurar um médico particular. Me examinou da cabeça aos pés e diagnosticou uma amigdalite e receitou 5 ampolas de Frademicina, 3 de Voltaren e novamente Clavulim. Até aí meu peso era de 51kg.
    Voltei pra casa depois da consulta, fiz 1 de frademicina e 1 de voltaren e fui deitar. Foi a pior noite da minha vida, porque no meio da madrugada acordei com taquicardia, dor inexprimivel num dos ombros e no peito, falta de ar, febre (enfim), enjoo forte. Meu Deus, pensei que fosse morrer. Meu marido me levou então ao HNSR, em Serafina Corrêa-RS, onde então começou uma maratona de exames de sangue, urina, raios-x.. porém só conseguiram detectar uma leucocitose (35.000) e principio de anemia (não conseguia comer com a dor na garganta). Fiz uma variedade de antibióticos, analgésicos, fui ficando fraca, emagrecendo, não parava nada no meu estômago, a infecção no inicio baixou um pouco, mas depois estabilizou e não baixou mais, nã oconseguia mais parar em pé, e adquiri uma pneumonia forte nos 15 dias que fiquei internada. Fiz um ecocardiograma que mostrou tudo estar bem. Sintomas muito intrigantes, não conseguiam detectar de onde era a infecção. Então, dia 03/10/2012, finalmente fui encaminhada pelo Dr. Jhonatan Presotto, para o HSVP de Passo Fundo-RS. Cheguei na emergência com 45°C de febre, muita tosse, vermelha como um pimentão e acima de tudo apavorada, porque estava sozinha, numa cidade que não conhecia, de noite, num hospital lotado de gente pelos corredores (fiquei em pânico!).

    ResponderExcluir
  116. Fiquei 3 dias na CTI de emergência, aí sim fiz uma pancada de exames. Tomografias, eletrocardiograma, ecocardiograma transesofagico, ecocardiograma transtorácico, raios-x, hemoculturas, urinoculturas, teste de HIV, teste de fator isso, fator aquilo.. até que foi detectado água na pleura. Coloquei drenos, dos dois lados. Foi também detectado uma pericardite. E foi necessário a retirada de um linfonodo do pescoço, para biópsia. Fiquei alguns dias entre sala de recuperação, CTI central, sala de cirurgia, e quando finalmente fui para o quarto fiquei uns 15 dias. Até que, certa feita, veio me ver o Dr. César Paiva, reaumatologista, para me dar a notícia de que o que eu tinha era Still. Fiquei admirada, pq nunca tinha ouvido falar nisso, fiquei com medo também, pq ele disse que não tinha cura.
    Mas graças a DEUS!!! Tem tratamento :)
    Recebi alta com 44kg e comecei o tratamento: 180 mg de Prednisona, Omeprazol, Carbonato de calcio + vitamina D3. E dia após dia fui vendo uma melhora na doença. Mas com toda essa dose de corticóide, fiquei inchada, suava toda hora, tinha uma fome de leão (repus meu peso rapidinho rsrs), tinha insônia, vivia irritada ou chorosa, é.. o corticoide tem suas vantagens e desvantagens.
    Mas hoje, depois de 7 meses da alta, estou bem graças a Deus. A doença está em remissão, estou tomando 5mg ainda de Prednisona. Tive pedra no rim esses dias (13/05/2013, dor tão terrivel quanto a de um parto), por causa do calcio e da prednisona.. é que não tenho o habito de tomar muita água..

    Então finalizando (se vc não leu o texto todo não tem problema) você que descobriu a pouco a doença (como eu), o importante é confiar em Deus (que tem poder pra fazer o impossível), confiar no tempo (que é o melhor remédio), tudo passa, tomar bastante líquido, cuidar no sal (sódio), confiar no remédio (mesmo que ele tenha alguns efeitos indesejados) e seguir a vida, procurar ter uma vida saudável, NÃO SE ESTRESSAR (que esse é um grande perigo para uma recaída na doença). Ok!?

    Acompanho desde outubro este blog, que tem me auxiliado muito. Espero que meu depoimento também possa auxiliar alguém. Obrigada.
    Fiquem todos com Deus!!! Abração.

    Meu contato: luanapulga@hotmail.com

    ResponderExcluir
  117. obrigada amiga pelo seu depoimento, com certeza ajudará a muitos, e parabéns pela garra e fé.
    muita saúde e paz bjs
    Ane

    ResponderExcluir
  118. Meu nome é Rosana, no em janeiro de 2013 fiquei 15 dias internada até os médicos conseguirem fechar o dianóstico de doença de Still. Tive os mesmos sintomas e sofrimento que todos relataram. Infelizmente tive que trocar de reumatologista pois o convenio não cobria as consultas com o médico que me atenteu. Este novo reumatologista suspendeu o uso dos remédios e disse para tomar algo simples para dor se elas voltassem a aparecer. Estou sentindo dor nas articulações e dores por todo o corpo. Não tenho febre. Alguém que teve recaída da doença poderia me informar se os sintomas são os mesmos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Rosana tem recaída,minha filha descobriu q tem essa doença em 2010 e já teve várias recaidas.Agora ela tá sob controle,está bem.

      Excluir
  119. Olá Rosana , a minha filha de 7 anos sofre de doença de Still em forma sistémica á cerca de 2 anos , já teve duas recaídas e em nenhuma delas teve febre propriamente ,estado febril dentro dos 36,5 o os 37,5.
    tinha dores por todo o corpo principalmente na zona da barriga.
    fez-se analise ao sangue e pronto PCR a 390, ferritina altíssima, hemoglobina 6 enfim tudo de novo ,mas sem temperatura elevada.
    desta forma se tem dores devera consultar o seu reumatologista e confirmas se realmente a doença entrou novamente em atividade
    Ba sorte
    Mª de Jesus Sousa

    ResponderExcluir
  120. olá meu nome é janna, e ai 10 mês fui diagnosticada com doença de still. tudo começou derre pente" dormi bem e acordei mal com muitas dores no corpo, placas vermelhas, garganta, mas conseguia andar direito.. fiquei uns 15 dias indo para o hospital um medico disse que foi reação alérgica passou medicamento, mas eu só piorava, outro disse que era dengue fiz os teste e dava negativo mas mesmo assim insistiam na dengue... até que piorei de vez perdi o movimento dos membro esquerdo, febre altíssima, precisa de ajuda pra tomar banho, se vestir, não conseguia nem pegar no celular .. minha irmã me levou a uma clinica particular aqui na minha cidade mesmo, fui hospitalizada e foi feito bateria de exames e nada era encontrado, o medico que me acompanhava pediu ajuda a outro medico e junto pelo método de exclusão de outras patologias chegou a conclusão que estava com DSA,os meu leucócito chegou a 40.000, iniciei o tratamento com prednisona, indometacina, metotrexato, permaneci por 13 dias internada, e ao longo do tratamento fui tendo melhoras, porém não podia fazer nenhum esforço, andar a longa distância impossível... com os exame laboratorial feito periodicamente meu medico ficava muito otimista com os resultados.. a minha duvida era: se os exames estava satisfatório por que os cansaços permaneciam, não poder se esforçar, caminhada longa era inevitável... ha um mês comecei a sentir dores constante, e + uma nova dor nas costa, os pés e pulso bastante enxado, e há 8 dias sentir dor tão forte que desmaiei, fiquei internada por mas 4 dias, fiz o exame os leucócitos tava de 17.000, agora estou me sentindo melhor, mas eu não posso fazer nada, varrer casa, lavar pratos...por exemplo, que as articulações doe e fica enxada, depois dessa crise eu as vezes me pego muito desanimada, eu era muito ativa e agora estou muito sedentária, e tbm preocupadas eu estou com o esquecimento fora do comum, umas dores nas costa, no estomago que chega me da falta de a,r estou muito tensa pensado em ta adquirindo alguns efeito colaterais dos medicamentos ou até mesmo da doença...
    é uma doença complicada, que é preciso muita força e principalmente fé para lutar dia após dia, e oração com certeza é o nosso principal remédio

    ResponderExcluir
  121. Oi,sou portadora de Still...
    Descobrir a um ano...e tenho uma duvida...posso ter filhos???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manuela,um dos médicos q cuida da minha filha aconselhou q não,mas ela engravidou sem planejar e os primeiros meses foram aterrorizantes, pois teve q parar toda a medicação e somente após o 4 º mes é q nos tranquilizamos quando vimos q tava tudo normal.Foram 9 meses de apreensão e agora nossa Maria Clara tá linda,bela e com muita saúde.Converse com seus médicos.

      Excluir
  122. Olá sou Enio e sofro com Still a 6 anos , mas só encontrei um médico que teve coragem de arriscar um diagnóstico a 01 ano. Porque meu quadro não se encaixa bem no Still tenho todos os sintomas fadiga, dores nas articulações , manchas avermelhadas crises de garganta porém meu fator reumatóide é positivo e nunca tive perda de peso. Minhas manchas avermelhadas demoraram muitos anos após a primeira crise para aparecer e agora estão aparecendo frequentemente . Tomo metrotexato, e ibuprofeno 600 que para mim é otimo .Gostaria de saber se acontece assim com alguém esse vai e vem só das manchas a doença estando inativa .

    ResponderExcluir
  123. Olá, sou mãe de uma jovem de 33 anos com Still

    ResponderExcluir
  124. Gostaria de relatar meu caso para que, talvez, possa ajudar algumas pessoas. Desde 2007 tenho enfrentado febres recorrentes, manchas no corpo, dores de cabeça, fadiga forte, dores e inchaço nas extremidades. Também tive enjoos, constipação, diarreia. A distenção e dor abdominal são fortíssimas, chegando até ao desmaio por duas vezes.
    Em suma, fui tratada erroneamente para CROHN, com doses de 60mg de corticoide ao dia, o que me deu um pré-glaucoma, aumento de peso, dentre outros efeitos colaterais. Tomei essa dosagem por 06 meses. Fui aos melhores hospitais e médicos gastrointestinais do Brasil e NENHUM me diagnosticou corretamente!
    Por fim, após 04 anos sem ter uma vida normal, por que eu passei muito tempo acamada, os médicos do Brasil me informaram que seria melhor eu ir ao Mayo Clinic nos EUA. Na primeira vez que fui me informaram que seria febre do mediterrâneo. Tomei Colchicina, melhorei por 06 meses mas depois a crise veio com tudo e não consegui mais sair da cama.
    Fui novamente ao Mayo Clinic onde fui avaliada por um gastro, infectologista e reumatologista. Depois de vários exames de sangue, etc os médicos informaram que é doença de Still. Mas é incrível como aqui no Brasil os médicos são tão desinformados quanto essas doenças reumaticas!
    Os médicos de lá informaram que a dieta tem que ser a do mediterrâneo (QUE É ANTIINFLAMATÓRIA), não é bom comer muito doce, chocolate, nada enlatado ou processado. Esqueçam o Knnor, cominho, extrato de tomate, ketchup, etc.
    E PASMEM.... eles mandaram eu comer muito crustáceo!!! Sim, pelas pesquisas deles, crustáceos são alimentos anti-inflamatórios, e realmente chutei o balde e não piora minha condição quando como ostras frescas (DE CATIVEIRO), guaiamum, siri, etc.
    Outra dica: TOMAR BASTANTE AGUA! No mínimo 03 litros por dia!
    Suco verde ajuda bastante também! Sempre tomo um suco com 01 maça, raspas de gengibre, couve-folha sem o talo, e caju.
    Além da alimentação os médicos passaram uma injeção chamada KINERET que não vende no Brasil, e tenho que aplicar todos os dias.... quem vai tomá-la aviso logo.... DOE muito o líquido, então coloque um gelinho numha toalha na região onde vc irá aplicar. Tem um vídeo no YouTube que mostra como aplicar.
    Como essa injeção é inibidora do ILK1, tive que tomar todas as vacinas imagináveis antes de tomar o Kineret. Além disso, os médicos da Mayo mandaram eu tomar vitaminas como: Vit C, VIT D, Calcium, Vit D, Centrum e fibra. Por que como essa injeção irá equilibrar o sistema autoimune (em particular a proteína ILK1) seu sistema imunologico pode ficar debilitado.
    Dicas:::
    Se você está cansado ou com febre, repouse!!! Não adianta você ficar fazendo coisas se seu corpo pede CAMA! E não dê bola para o que os outros acham não.... só você sabe como essa doença doe e é chata. Tem dia que você está ótimo podendo trabalhar, correr, etc. No outro dia, sem mais nem menos, você não consegue sequer colocar o pé no chão. Vários médicos já disseram que tudo o que eu tinha era psicológico! Sai de lá rindo.... coitado, não estudou o suficiente... com PCR elevadíssimo e um médico diz que é psicológico.
    Bom, espero ter ajudado de qualquer forma.... E NUNCA SE ESQUEÇAM DE TER FÉ, SEGUIR A DIETA, TOMAR OS REMÉDIOS, TER PACIENCIA, OBEDECER AO SEU CORPO, E SER FELIZ!!!!!!! Temos essa doença, mas ela não irá nos derrubar! Boa sorte e muita saúde a todos!!!

    Beijos no coração!

    Bela

    ResponderExcluir
  125. Relato de Still – PARTE 1.
    Oi! Sou mais um portador da Doença de Still.
    Quero registrar aqui a minha experiência com a doença e poder auxiliar alguém.
    Meu Histórico de dores articulares de difícil diagnostico, febre, e uso de cadeira de rodas:
    Antes de agosto de 2012:
    Sou morador do Rio de Janeiro, em julho eu tive uma inflamação na garganta, onde em uma clínica, me receitaram um antibiótico, e como não foi totalmente curada eu tomei um corticoide. No mês de agosto entrei de férias. Como de costume, nas férias eu faço muitas caminhadas, e no final de semana antes do dia 23 eu caminhei bastante no vilarejo de Trindade, próximo a Parati-RJ.
    Por que eu estou narrando estes acontecimentos antes do dia 23?
    Porque existem muitos relatos que uma inflamação de garganta precede os sintomas do Still, e eu soube de um caso que após um forte esforço físico antecedeu a doença.
    23/08/2012
    Tudo começou em uma quinta-feira, dia 23 de agosto, onde eu acordei com muitas dores e febre, as dores eram principalmente no quadril e virilha, tornozelo, joelho e cotovelo com uma dor muito leve. Começou a dificuldade de andar. As dores não ocorrem ao toque, só ao movimento. Fui ao hospital e a suspeita foi de dengue.

    25/08/2012
    Voltei ao hospital e fiz uns exames: Urina normal, e RX pulmão normal.
    Sangue:
    Dengue Não reagente.
    Mas havia uma indicação de infecção.

    27/08/2012
    Voltei ao hospital e fiz mais exames:
    Sangue:
    Dengue Não reagente.
    E continua indicando infecção.

    28/08/2012
    Como a minha cardiologista voltou de férias, fui ao seu encontro neste dia. E ela passou outros exames, para verificar Clamídia, Toxoplasmose e Mononucleose. Constou a informação positiva de Mononucleose, mas não de forma aguda, ou atual. A suposição é que pode ter sido em julho, quando eu tive uma inflamação na garganta, ou até há anos atrás.
    Obs.: a Mononucleose causa dores articulares.

    05/09/2012
    Comecei a tomar medicamento anti-inflamatório.

    11/09/2012
    Pelo motivo da volta da febre e do aumento das dores, após o esforço de tentar retornar ao trabalho, foi associado um corticóide.

    14/09/2012
    No primeiro dia que tomei apenas 1 comprimido (redução do corticóide), na madrugada as dores (agora praticamente no corpo todo), e novas dores apareceram nos ombros, e nas mãos, ficando sem forças nelas, e a febre voltou. E assim, fui procurar um especialista, um Reumatologista, pois o tratamento da cardiologista já não estava surtindo efeito, apesar de ser uma excelente profissional, que me acompanha desde 2004.

    15/09/2012
    Na clínica Reumatológica, fiz um Raio X (OK), e Ultrassonografia dos ombros (pois na hora era o que estava mais dolorido, o ombro foi escolhido para uma amostragem), evidenciando um derrame articular, e o médico falou que era apenas uma tendinite sem relevância.
    O Reumatologista trocou o anti-inflamatório, pois não estava atuando, e vamos diminuir até retirar o corticóide, pois ele está mascarando alguma cura.
    Passou uma série de exames de sangue para tentar identificar alguma doença reumática e/ou autoimune.

    16/09/2012
    Fiz os exames, e agora é aguardar o resultado. Sai dia 24.
    Obs.: Os corticoides mascaram alguns exames de sangue, o ideal é fazer os exames após 1 semana sem o uso de corticoide, e o médico deveria saber disso.

    22/09/2012
    Voltei à clínica, pois as dores e a febre voltaram quando retirei o corticóide, e estavam insuportáveis, eu não tinha força nas mãos e doíam ao fechá-las. Como no exame de urina apontava uma infecção me receitaram um antibiótico. Mas, não tive ainda um diagnóstico para nenhuma doença.
    << continua >>

    ResponderExcluir
  126. Relato de Still – PARTE 2.
    Meu Histórico com o diagnóstico correto, e o final das dores e febre.

    24/09/2012 – Dr. Pierre
    Obtive uma indicação de um experiente médico clínico geral, cheguei a pensar em procurar outro reumatologista, mas devido ao sofrimento (dores, febre e a cadeira de rodas), resolvi tentar. Após um exame clínico, onde inclusive descobri que eu perdi 10 quilos, ele me passou mais exames de sangue, ainda maiores que os anteriores

    26/09/2012
    Fiz a coleta de sangue para os exames em casa, pois deitado as dores eram mais suportáveis,
    30/09/2012
    Com alguns resultados liberados pelo laboratório, o Dr. Pierre já conseguiu diagnosticar a doença de Still, e comecei o tratamento com corticoide – Predsin de 40 mg.
    05/10/2012
    Entrei de licença pelo INSS (3 meses).
    08/10/2012
    O médico acrescentou ao tratamento um DMARDs – Drogas modificadoras de doenças reumáticas (são um grupo de medicamentos utilizados para tratar a artrite reumatóide e outras doenças autoimunes, incluindo espondilite anquilosante, lúpus e artrite psoriática, etc e, doença de Still) – Plaquinol 400 mg.
    19/10/2012
    Consegui acabar com a febre (dividindo a dose do corticoide 2 vezes ao dia).
    04/11/2012
    Descobri que eu estava com a glicose elevada usando um medidor, o meu médico receitou 1, e como o resultado não foi satisfatório, ele receitou (em 16/11) outro para controlar essa diabete devido ao uso do corticóide.
    14/12/2012
    Os sintomas (dores articulares) diminuíram, e comecei a diminuir o corticoide, que precisa ser feito lentamente, e que foi sendo realizado até o dia 05 abril de 2014 (duração de um ano e seis meses).
    Out/2013
    Senti uma perda acentuada da visão, com os seguintes sintomas: Visão turva, ou embaçada; Percepção de uma espécie de aura em volta de focos de luz; Grau do óculos mudando em pouco tempo. E isto fez perder a nitidez da visão.
    Após vários exames oftalmológicos foi constatado que eu adquiri uma catarata devido ao uso prolongado do corticóide.
    Fev e Abr/2014
    Realizei as operações oftalmológicas de catarata.
    05/04/2014
    Agora sem o uso do corticóide, tenho algumas sequelas: fraqueza muscular, não consigo fazer nenhuma atividade física, e os ombros doem quando faço certos movimentos. Mas, feliz com o resultado, sem dores é tudo de bom, graças a Deus, meu médico, e minha enfermeira particular (minha esposa).
    Este é apenas um relato de dor e sofrimento com um final feliz. E, somente um excelente médico será capaz de diagnosticar e tratar a Doença de Still, onde o diagnóstico de exclusão de outras doenças é muito difícil. Sucesso e felicidades a todos. Quem precisar de mais informações pode me contatar por e-mail: irancb@bol.com.br
    Obs.: até o dia de hoje (21/04/2014), no site da SBR diz: “A Sociedade Brasileira de Reumatologia disponibiliza informações sobre as principais doenças da Reumatologia e oferece orientações aos pacientes.”
    – Mas não fala absolutamente nada sobre Still.

    ResponderExcluir

Obrigada por ter me visitado, volte sempre
Ane Coelho

Daily Calendar

Seguidores

alongamento

alongamento

Notícias

Loading...

Follow by Email

dores e doenças autoimunes

Loading...
Loading...

saúde

Loading...