segunda-feira, 1 de junho de 2009

Síncope Vasovagal e Neurocardiogênica neuromediadas

Síncope vasovagal e neurocardiogênica (neuromediadas) 2009-05-04 05:48:58


Conheça as melhores ofertas em nosso shopping

Síncope ou demaio , é a perda súbita da consciência , associada a uma impossibilidade de permanecer na posição de pé , chamada de posição ortostática . Pacientes com síncope (desmaio) de causa indeterminada, sem evidências ou histórico de doença cardíaca e, com um eletrocardiograma normal , geralmente têm síncope neurocardiogênica ou vaso-vagal (neuromediadas).

Estas são a causa mais comum de síncope (desmaio), principalmente em crianças e adolescentes, correspondendo , a cerca de 30% de todas as causas . Também é a causa mais comum de síncope em idosos. A sociedade brasileira de cardiologia , aborda o assunto em sua diretriz sobre arritmias cardíacas (2002).

Causas:

O controle da pressão arterial e do batimento cardíaco , vem do equilíbrio de dois sistemas: simpático (que aumenta a pressão arterial e acelera o batimento, por ação da adrenalina) e do parassimpático (que diminui a pressão arterial e batimento, por ação do nervo vago ) .

Vários estímulos somáticos ou emocionais como dor , medo , estresse , alimentação , micção (urinar), evacuação ou tosse, podem desencadear o reflexo vaso-vagal, ou seja , um aumento da ação do parassimpático , levando a uma diminuição excessiva da pressão arterial e do batimento cardíaco , levando ao desmaio.

Quando esse reflexo vaso-vagal é desencadeado pelo estresse ortostático (permanência prolongada na posição de pé) , o desmaio é denominado de síncope neurocardiogênica. Assim, o termo síncope vaso-vagal abrange uma grande gama de situações que causam desmaio por modificar a pressão arterial e o batimento cardíaco de forma reflexa, com aumento da atividade do nervo vago.

Sinais e sintomas:

A síncope vasovagal , geralmente se apresenta com sintomas prévios , como: fraqueza, sudorese, palidez, calor, náusea, tontura, borramento visual, cefaléia e palpitações. Estes sintomas podem ter duração variável, desde poucos segundos até vários minutos, progredindo para perda da consciência e incapacidade de manter-se de pé.

O desmaio propriamente dito , não costuma ter duração prolongada; por vezes pode ser acompanhada de convulsões, tornando difícil o diagnóstico diferencial com epilepsia (crise convulsiva).Mas ao contrário da convulsão epilética, a fase pós desmaio , não costuma apresentar desorientação, sonolência ou um retorno lento ao nível normal de consciência. Duração da perda da consciência maior que 5 minutos , sugere fortemente o diagnóstico de epilepsia .A sensação de fadiga intensa após o desmaio é uma queixa comum na síncope vaso-vagal e neurocardiogênica.

Diagnóstico:

O diagnóstico de síncope vaso-vagal e neurocardiogênica , baseia-se principalmente no exame clínico. A situação em que o desmaio ocorre (estresse , calor , dor, posição prolongada de pé, etc...), os sintomas pré-desmaio , a curta duração (menos que 5 minutos) e a rápida recuperação da consciência (sem sonolência ou confusão mental), apontam para esse diagnóstico.

Em alguns pacientes , pode ser necessário excluir doenças cardíacas (síncope cardíaca) e neurológicas (crise convulsiva) . Para isso, podemos solicitar o eletrocardiograma , ecocardiograma , teste de esforço , Holter , eletroencefalograma e a tomografia ou ressonância do crânio. O til-test ou teste de indiclinação , pode ser útil , pois pode reproduzir o quadro de síncope neurocardiogênica.

Tratamento:

A síncope neuromediada costuma ter bom prognóstico, embora as recorrências sejam freqüentes e possam ter um grande impacto na qualidade de vida do paciente. A maior parte dos pacientes não necessita de um tratamento específico.

Medidas gerais, como dieta rica em líquidos e sal, meias elásticas e atenção aos fatores desencadeantes são suficientes (evitar locais muito quentes , cheios , posição de pé prolongada , etc...).

Utiliza-se um tratamento específico em caso de recorrências apesar das medidas gerais, ou em caso de episódio isolado com trauma ou sem sintomas prévios (onde o risco de traumas é maior), além de pacientes com profissão de risco. Um estudo demonstrou eficácia no controle de recorrências com um betabloqueador , o atenolol assim como estudos controlados com paroxetina (antidepressivo) e midodrine (droga que retém água e sal no organismo ).

Estudos , envolvendo certos medicamentos como o propranolol, metoprolol e fluridrocortisona, demonstraram bons resultados no controle de recorrências .Mais recentemente, o treinamento postural passivo ou tilt training (uma espécie de fisioterapia para evitar os desmaios ) tem demonstrado eficácia no controle das recorrências, podendo ser empregado precocemente no manuseio síncope neurocardiogênica , quer seja de forma isolada como também associado a outras modalidades de tratamento .

A estimulação cardíaca através de marcapasso permanente, poderá ser indicada em casos de síncope neuromediada comprovadamente desencadeados por bradicardia (queda do batimento cardíaco) excessiva.

www.portaldocoracao.com.br

58 comentários:

  1. Caríssima Ane....eu sempre falo que vc é especial e vc não acredita.
    Parabéns pelo seu blog....está lindo, rico em informações...
    Obrigada, amiga, pelo seu desprendimento, que, apesar de luta intensa...doa-se aos outros.
    Que Deus lhe dê muita força para continuar assim.
    bjão com carinho.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada amiga querida, voc~e é LUZ
    muita saúde
    beijos

    ResponderExcluir
  3. amei a explicação, que bacana este site.Pois Nào tive e nao tenho desmaios, mais tenho os outros sintomas principalmente se me mexo derrepente, muita tontura e fraqueza.. mais ja estou me cuidadndo e esperando o til test

    ResponderExcluir
  4. Meu nome é Eliane, tenho 27 anos, fui diagnosticada com a síncope neurocardiogenica mista qdo eu tinha uns 21 anos e isso me impossibilita de andar em pé no metro e no ônibus no período da manhã, graças a Deus ñ me deu nenhuma alteração cardiológica ou neurológica, creio eu q esses desmaios são emocionais. Mto obrigada pela explicação, pq na época em q fiz o tilt test há uns 6 anos atrás isso td era meio q novidade e o meu cardiologista ñ soube me passar um tratamento adequado, hj p/ conviver com isso evito lugares cheios, abafados e procuro ñ ficar mto tempo em pé. Mas essas reações me dão geralmente no periodo da manhã, pq a tarde, logo após o almoço, consigo ficar em pé por longos periodos, andar no metro lotado, ficar em ambientes abafados sem o menos problema.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo,
    obrigada e espero que vc fique bem sempre
    abraços

    ResponderExcluir
  6. Eu sou a Ruttyelle,tenho;14anos desde os 12anos eu tenho está doença nas eu estou me tratando pois eu sei que eu posso sair dessa ...abraço..

    ResponderExcluir
  7. Rutiele
    com certeza você tem muitas coisas a seu favor,
    1ª muito jovem
    2ª fé e esperança

    parabéns com todo esse otimismo, rapidinho tudo ficará bem
    bjk

    ResponderExcluir
  8. Passei por vários medicos com minha filha mas mesmo assim tenho inúmeras dúvidas com relação a esta síncope. Obrigado pela suas informações, foram suscintas e esclarecedoras.

    ResponderExcluir
  9. Meu nome é Ivanete tenho 39 anos e tenho conhecimento do problema desde os 35 anos, tenho dificuldades em efetuar movimentos, ficar de pé, lugares fechados, falta de ar e dificuldade na visao por falta de irrigação sanguinea. Gostei das imformaçoes que vc cita em seu blog por serem claras e objetivas.
    Obrigada pelas informaçoes.

    ResponderExcluir
  10. Olá Ane!
    tenho 26 anos e desde os 3 anos de idade tenho sincope vasovagal, mas até descobrir isso foram longos anos e passagem por vários médicos! Mas somente ao ler esse seu post que esclareci muitas coisas, muito obrigada! até então achava que isso não acontecia com praticamente ninguém!
    já tive sincopes por diversas situações: calor, ficar muito tempo em pé, imunidade baixa, ao falar de doenças, etc hoje consigo me controlar um pouco mais, mas sinto que o sistema nervoso é o grande responsável pelas síncopes.
    Patricia

    ResponderExcluir
  11. olha eu tenhu 21 anos e descobri q tenhu essa sincope a pouco tmpo.porque,tive a pouco,uma das piores crises.desde de pequena q qndo vejo sangue,um corte,qndo fico em pe muito tmpo,em lugares fechados(como elevador...)ou em lugares com aglomeração,qndo me exponho ao sol,qndo levo uma pancada forte...minha pressão abaixa,tenhu dificuldade pra respirar,meu ar fica curto,fico tonta,minha vista escurece gradativamente,fico tonta,desta ultima vez levei um corte,até vomitei,fiquei pálida,os dedos roxos,as maos frias,minha pressao tava 8,6.só acontece qndo passo pelas situações acima.achava q era fraqueza,porque naum como direito.mas,naum,e uma sincope.gostaria de saber se tenhu como controlar isso,se posso ter filhos,se tm algum medicamento pra isso,se e grave.o medico disse q naum tinha sopro e me passou um ecg mas ainda naum o fiz.sinto arritmia,o coração bate muito rapido,qndo to nervosa.tomo muito cafe e com o passar do tmpo,tenhu me sentido mais fragil,ate uma raiva q tenhu fico nervosa,me tremendo,ah!qndo tenhu uma situação de estresse,raiva,nasci umas manchas rochas na minha perna,gostaria de saber pq?meu email e melcyferr@yahoo.com.br..se alguem puder me responder agradeço

    ResponderExcluir
  12. Vitória,
    nosso emocional é soberano, ele nos faz piorar e aflorar vários sintomas e doenças.
    acho que além de voc}e ter que fazer logo seus exames cardiológicos, deve também fazer uma psicoterapia, com certeza você vai ter uma melhora considerável.
    quanto a ter filhos se for somente a SVV, não vejo pq não os ter.
    muita paz e melhoras

    ResponderExcluir
  13. gostaria de saber? sou mototista e tenho síncope vasovagal, posso exercer a prifissao?

    ResponderExcluir
  14. sou motorista, tenho síncope vasovagal posso exercer a profissao?

    ResponderExcluir
  15. realmente não sei te dizer, mas procure o seu médico e fale com ele, isso é super importante, você não pode colocar sua vida em risco e nem a de ouros, não fique parado
    boa sorte sempre

    ResponderExcluir
  16. OI ANNE MEU NOME EH LUCELIA E SOU PORTADORA DE svv, E GOSTARIA DE SABER SE VC CONHECE OUTRAS PESSOAS Q QUANDO TEM AS CRISES SENTEM DORES DE CABEÇA E VOMITOS PQ EU SOFRO MUITO COM ESSES DOIS SINTOMAS JA FI ZTRATAMENTO PARA AS DORES DE CABEÇA MAS NÃO ADIANTOU MUITO

    ResponderExcluir
  17. Luazinha
    Sinais e sintomas:

    A síncope vasovagal , geralmente se apresenta com sintomas prévios , como: fraqueza, sudorese, palidez, calor, náusea, tontura, borramento visual, cefaléia e palpitações. Estes sintomas podem ter duração variável, desde poucos segundos até vários minutos, progredindo para perda da consciência e incapacidade de manter-se de pé.

    seus sintomas estão aqui nesse pot, porém tente terpias complementares, meditação, yoga, acupuntura, etc e relaxe,
    boa sorte sempre

    ResponderExcluir
  18. Eu tb fui diagnosticada com síncope vasovagal, mas no meu caso, acontece mais comumente apos o almoço, meu coração dispara, as extremiddes ficam frias, tenho tremores (de frio) e sinto que vou desmaiar, um sensação muito ruim...caso se identifiquem e queira descutir ou trocar informações meu email é gabyferreira_jp@hotmail.com obrigada pelas informações

    ResponderExcluir
  19. Oi Ane,
    fiz o tilt test e deu positivo, não tinha histórico de desmaios, tive poucos, mas tenho outros sintomas, como desatenção, falhas de memória, palpitações, muita fraqueza na menstruação e dias corridos, e cansaços extremos, enquanto espero a consulta, voltei a caminhar, mas desmaiei semana passada e estou muito zonza..tonta, estou bebendo muita água.
    queria saber mais... sobre a Vaso Vagal... vc tem alguma indicação de como lidar no dia a dia?
    obrigada
    Evan

    ResponderExcluir
  20. Evan,
    realmente não sei te responder , mas com certeza vou pesquisar e assim que souber te aviso
    melhoras

    ResponderExcluir
  21. Olá Ane,
    Hoje passei pela experiência de ver minha filha desmaiando pela 4ª vez e foi horrível, diferente das outras vezes, ela travou os dentes e revirou os olhos. Ela tem 9 anos e o primeiro desmaio foi os 3. Fizemos vários exames e nada foi constatado. Hoje o médico fez exame de glicemia e o resultado foi 104. Eu e meu marido estamos desesperados, ela é uma menina linda e cheia de alegria...contagia a todos....Por favor me diga o que tenho q fazer....

    Obrigada
    Elizangela

    ResponderExcluir
  22. olá
    desculpe mas tive vários problemas e não pude responder a tantos sofredores
    espero que tudo já tenha se resolvido, mas não se desespere, com certeza tudo vai se equilibrar
    boa sorte

    ResponderExcluir
  23. Esse caso da filha da Elizangela parece não ser SVV. Não sou médico, mas como tenho o mal, sei que não se trinca os dentes, nem se revira os olhos. Seria interessante consultar um neurologista. Esses sintomas fazem lembrar epilepsia, que é confundida às vezes com a SVV. Só um médico neurologista poderia dizer. Importante confirmar.

    ResponderExcluir
  24. ei ane queria saber de vc, se possuo esse mal,

    tenho 19 anos e estudo de manha e um certo dia na aula estava ansioso e atento para responder uma questao na frente dos colegas.... antes de tudo percebi que meu coração desparou e eu sentia um incomodo no corpo,uma pequena tremederaa e isso concerteza foi por conta dessa questao pra responder, pq me bate um medo de errar ou falar besteira na frente de todos, despois que respondi voltou ao normal.
    nesse caso corro risco de desmaiar em outras situações que exige uma fala em público? eu possuo esse mal ?
    obrigado aguardo a resposta anciosamente

    ResponderExcluir
  25. olá, vc com 19 anos, com certeza seu problema é timidez .
    você deveria procurar uma terpaia, é bastante comum o seu caso e fácil de resolver
    boa sorte e faça exercícios respiratórios sempre
    boa sorte

    ResponderExcluir
  26. Olá..
    Hje que tive conhecimento do teu blog, através de recomendação...Fiquei encantada e adorei saber as informações sobre estas situações de desmaios repentinos, pois é meu caso e tomo drogas poderosas (receitadas) para meter-me em dia com minha saude.Vou questioná-ls com minha neurologista..Obrigada.Mariluci Spanhol

    ResponderExcluir
  27. ola meu nome e maria tenho uma filha maravilhosa de 8 anos aos 5 ela teve sua primeira crise fez varios exames e nao deu nada mas ela nao pode ficar sem medicamento por mais de tres dia que tem crise a um ano e meio que ela ta tomando o medicamento sem para e nao teve mas crise ontem leveino medico e ele disse que e para ela fazer tratamento por mais tres anos sem ter crise para pode avaliar mas eu ja passei por momentos muito dificeis com so quem passou sabe o que e chegar em um hospital e ver sua filha em balao de hosgenio inconciente nao e facil mas grças adeus ela vai se curar tenho fe

    ResponderExcluir
  28. olá Ane, depois de muitos anos passando mal,fui diagnosticada com sídrome neurocardiogênica. estou tomando florinefe 0,1mg e pondera 20mg mas to cheia de sintomas ainda inclusive tonteira, náusea e muuuuita dor de cabeça q piora qndo deito......alguém aí toma medicação parecida,e tem sintomas parecidos? será q terei vida normal? meu tilt teste positivou com 3 min com PA inaudível e FC 43bpm e síncope.Alguém me responda por favor...parece q só eu tenho isso!!!
    Viviane

    ResponderExcluir
  29. olá Viviane, eu tenho viu e estou bem tomei pondera por muito tempo porém o florinefe, não .
    uso outro corticoide,
    converse com seu médico, o pondera pode dar alguns efeitos indesejáveis em algumas pessoas,
    mas o stress e medo da medicação tb são grandes vilões, portanto, procure o médico e relate os seus efeitos colaterais.
    boa sorte e melhoras

    ResponderExcluir
  30. olá Anne como vai?Espero q esteja bem!Obrigada por me responder.Já tem 20 dias da minha medicação mas,tive 3 pré sincopes e continuo com falta de ar,tonteira,dor de cab.,náusea...enfim....não melhorei muito.Tenho 2 filhas e preciso dar conta delas.Com vc tb demorou fazer efeito? toma remédio ainda? Mais alguém aí foi assim?
    um abraço
    Viviane

    ResponderExcluir
  31. OLÁ,ANNE, MEU NOME É ADRIANA, E MINHA FILHA DE 16 ANOS FOI DIAGNOSTICADA COM A SVV,ISTO OCORREU HÁ MAIS OU MENOS 2 MESES, TIREI-A ATÉ DO COLÉGIO,POIS ELA ESTÁ TENDO ESSAS CRISES PRATICAMENTE TODOS OS DIAS, GERALMENTE ISTO OCORRE NA PARTE DA TARDE, MAS DOIS DIAS ATRÁS ELA TEVE À NOITE, SENTIU FRAQUEZA, TONTEIRA, TREMEDEIRA E OUTRAS COISAS MAIS, AÍ ELA DEITOU COLOCOU AS PERNAQS PRA CIMA, MAS NÃO MELHOROU, E ACABOU DESMAIANDO, ISTO OCORREU MAIS OU MENOS ÀS 23:30 E ELA FICOU ATÉ 01:30, SEM QUE NINGUÉM TIVESSE VISTO, ATÉ QUE FOMOS LÁ VER SE ESTAVA TUDO BEM COM ELA, E CHEGAMOS LÁ E ELA ESTAVA COM A LÍNGUA UM POUCO ENROLADA, FICAMOS SUPER PREOCUPADOS. GOSTARIA DE SABER SE VOCE OU ALGUÉM SABE COMENTAR ALGO SOBRE ISTO. eSTAMOS MUITO PREOCUPADOS COM ELA E NÃO SABEMOS MAIS O QUE FAZER, TEMOS MEDO DE DEIXÁ-LA SAIR SOZINHA OU ATÉ MESMO ACOMPANHADA.

    ResponderExcluir
  32. olá Adriana,
    entendo perfeitamente sua preocupação e angústia, porém, deve procurar uma outra opinião com outro neurologista.
    que eu saiba, como leiga, enrolar a língua,não acho que faça parte da SVV, mas não sou médica e pode acreditar, estaria tão nervosa qt vc.
    desculpe mas não sei te informar mais nada.
    boa sorte e pode me dar notícias por favor assim que tudo estiver controlado, pq a única coisa que sei é que há controle.
    boa sorte

    ResponderExcluir
  33. Oi Adriana
    A minha filha tem 7 anos desde aos 3 anos começou a ter episódios de fraqueza,palidez e ter a visão escura,nunca chegou a desmaiar.Sempre que acontece esse episódio deito ela ,aí já começa voltar ao normal. Já fiz exames cardíacos e neorológicos e não deram nada de anormal,graças a Deus.Mas isso me assusta muito
    o que devo fazer?

    ResponderExcluir
  34. Hoje fiz o tilte test, me senti mt mal e fui diagnosticada com SVV mista, sempre tive os sintomas desta doença, mas nunca levei a fundo pois achava que era fraqueza apenas. Após 3 desmamios seguidos no salão de beleza de uma amiga resolvi procurar um médico. Ainda estou assustada, mas já havia sido diagnosticado enxaqueca crônica, será que as dores fortes que eu sinto são por causa da síncope?

    ResponderExcluir
  35. olá Anne, obrigada por esse espaço.
    Há alguns anos tenho momentos de tontura, sensação de queda de pressão, essas coisas.... Achava que minha saude não era boa e ficava bem triste comigo mesma por causa disso. Minha respiração sempre foi curta, e eu preciso suspirar constantemente pra ter mais ar.
    De uns 2 anos pra cá isso tem piorado e eu tenho tido episódios de fraquesa súbita e uma sensação de "esvaziamento" do sangue no corpo, junto com tontura e parece que a visão fica turva, escurecida, nem sei explicar direito. E justamente por não saber explicar, nunca procurei medico - e nem saberia qual especialidade procurar... Continuava achando que minha saude é fraca - tenho 2 filhos pequenos, cuido da casa sozinha, acordo muitas vezes de madrugada, não almoço direito!!!!!!!!!!!!!
    Mas semana passada, ao final de uma consulta por dor de cabeça - que tenho há +_ 18 anos, comentei rapidamente sobre isso e o medico me falou mais RAPIDO ainda, que era vasovagal, pra eu investigar e tomar muita agua.
    Mas eu não desmaio, então sera q pode ser isso mesmo? e se for, o q devo fazer pra não piorar e chegar na fase dos desmaios????????

    ResponderExcluir
  36. Oi pessoal,

    Boa noite!
    Já tenho os sintomas da SVV há alguns anos, mas nunca soube o que era. Sempre achei que fosse uma espécie de fobia ou talvez até alguma manifestação de síndrome do pânico.
    Meus "ataques" sempre estão ligados a uma situação específica:começaram quando eu tinha que fazer exame de sangue. Com o tempo, o meu temor aumentou e agora se frequento hospital para visitar alguém, não sei o que me dá, pois chego lá bem e começo a passar mal, na maioria das vezes culminando com o desmaio. Às vezes até a simples descrição de doenças e procedimentos médico-cirúrgicos já me deixa tensa e com mal-estar.
    Essa situação me deixa muito nervosa, pois já fico evitando essas situações com receio de passar mal. O pior é que para completar me sinto culpada por não conseguir enfrentar situações super comuns e sem nenhum risco eminente. Fico pensando como farei para ter filhos ou para cuidar de alguém da minha família, caso venham a precisar. Isso me faz me sentir frágil, despreparada para enfrentar coisas que fazem pate da vida.
    Não fui ainda a nenhum médico que me diagnosticasse com SVV, mas há 2 anos atrás por ocasião de uma visita a minha tia no CTI, comecei a ficar tensa, a suar, as mãos ficaram geladas,senti que tava perdendo o controle da situação, aí percebi que minha pressão tava caindo. Já sei quando irei desmaiar, vejo muitos pontos pretos e minha visão fica turva. Meu desmaio é quase instantâneo, dura menos de 5 minutos. Quando me restabeleço, me sinto normal. Aí o plantonista do CTI me disse que tinha os sintomas da SVV.
    Faço terapia, pois tenho ansiedade, e já tratei deste tema com minha psicóloga, mas não tive qualquer melhora quanto a esse tema. Me incomoda as pessoas acharem que se trata de uma frescura ou algo que eu tenha como ter controle. Gostaria muito, mas na hora, não consigo evitar.
    Tenho 29 anos, estou sedentária, uns 5/7 kgs acima do peso ideal, minha saúde em geral é ótima,graças a Deus. Não tenho doenças, só o meu sistema circulatório que não é mto saudável, pois para minha idade tenho muitos vasos e algumas varizes, tenho carga genética pois minha mãe e minha vó também são cheias de varizes desde novas. Será que ter o sistema circulatório ruim contribui muito para a SVV?
    Fora essa situação que narrei nos exames de sangue e afins, sinto apenas a vista turva e um pouco de tontura quando me abaixo bruscamente.
    Já pensei em fazer hipnose ou sei lá o quê para tentar me livrar disso.
    Será que tenho como me curar com algum tratamento alternativo? Ou será que só remédio mesmo? Alguém sugere algo?

    Muito obrigada,
    Fernanda

    ResponderExcluir
  37. Olá,Anne, meu Home é Sonia e adorei conhecer o seu blog. Tenho SVV diagnosticada em tilt-test. No amo passado, durante um período de alto stress tomei fluoxetina e tive efeito colateral de pânico e desmaios. Descobri que tenho intolerancia a esse sal e a outros ansioliticos e antidepressivos, os quais desencadeiam os sintomas da sindrome.
    Normalmente, desmaio qdo estou sob alto stress fisico ou emocional, quando vou ao banheiro durante a noite, qdo levanto bruscamente da cama pela manhā, ou se fico muito tempo sem comer. Soube, por uma amiga , que o marcapasso pode ser uma solução. O que vc sabe sobre isso?
    Um abraço e saude para vc.

    ResponderExcluir
  38. Sonia, infelizmente não posso te ajudar, nadA ENCONTREI EFETIVO SOBRE ISSO.
    PROCURE UM CARDIOLOGISTA E SE INFORME
    OUTRA COISA, TENTE TERAPIAS ALTERNATIVAS, QUE HOJE SÃO CHAMADAS DE COMPLEMENTARES

    BOA SORTE E MELHORAS
    BJKS

    ResponderExcluir
  39. Boa noite,Ane
    Tenho um filho de 3 anos e 9 meses, com todos sintomas da sincope, suor excessivo, palidez, fala mole, desmaia lentamente, fica consciente, mas, o cardio discorda do neuro que disse ser sincope, ele usou Holter 24hs e nao teve queda de pressao. Comecou este ano em janeiro, de la para ca, ele j'a passou mal, umas 8 vezes, todas de forma muita parecidas. Em o8 de outubro agora, a primeira vez que ele viajou de aviao, quize minutos depois, da decolagem ele apagou dentro do aviao, e gracas a DEUS atras de mim tinha um neurocirurgiao de SP. Ele socorreu o meu filho, e pediu que eu procurasse um endocrinologista para medir a curva glicemica de meu filho, estarei indo amanha dia 25 /10 passar por este medico aqui em Ribeirao Preto. O interessante 'e que comeco a pensar que ele possa sofrer de SVV. Embora as opinioes medicas nao estao batendo, um acha que 'e catalepsia, outros doenca do sono, porque ele desde bebe nunca dormiu uma noite inteira acordando por diversas vezes, hoje ja dorme bem a maioria das noites gracas a DEUS, e sem medicacao alguma, pois, agora comecei a me preocupar mais e mais, porque as crises estao aumentando ate 2 por semana, mas acho que estou no caminho certo. Assim que tiver novidades, gostaria de trocar umas ideias com vc, pois sou contra tb q.q. opiniao nao medica. Mas, que seu BLOG me ajudou , quanto a isto nao resta duvidas, voce e uma BENCAO MESMO. Meu e-mail 'e icncorreia@hotmail.com .Se puder me escreva ficaria muito feliz de trocar umas ideias com vc. Um forte abraco de uma como tantas outras maes desesperada, mas, sei que DEUS nos conduzira ao caminho certo em tempo. Um abraco, ISABEL AH, o neuro disse que , sempre terei que ir ao cardiologista, endocrinologista e nele claro o NEURO.NAO E MOLE NAO. BJS

    ResponderExcluir
  40. Adorei as dicas e esclarecimentos sobre a svv,pois pode ser confundida se mal diagnosticada por outras doenças como eplepsia e doenças cardiologicas.Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  41. Ane, seus comentários são bem pertinentes ao assunto. Como vc sou leiga, mas acabei aprendendo muito por causa de problemas de saúde que tenho. Sou portadora de SVV, CRIOGLOBULINEMIA MISTA ESSENCIAL E CRIOFIBRINOGENEMIA, TROMBOFILIA e ENXAQUECA CRÔNICA, portanto, vc pode imaginar o q demorou para fazer o diagnóstico dessas doenças. Hoje tenho 44 anos, e desde os 6 ou 7 anos sofro com sintomas estranhos e só com 33 anos foram diagnosticadas as CRIOS, e isso quase me levou ao suicídio, tamanha dor que sentia e ao mal aestar físico generalizado, e somando a isso em episódio de crise da CRIOGLOBULINEMIA perdi os movimentos do MID temporariamente, e à partir desse dia, qndo a temperatura diminue não sinto o minha perna direita -do joelho p/ baixo- e como consequencia disso, meu pé ficou sem movimentos(tenho o q chamam de síndrome do pé caído), não tenho movimento nele. E para piorar tudo isso, as pessoas me veem "normal"-com pernas e braços perfeitos- duvidavam de que eu tinha esses problemas todos, e que sou EXTREMAMENTE SENCÍVEL AO FRIO, a menor oscilação de temperatura já me faz ter dores horríveis pelo corpo todo. Hoje mesmo tive uma síncope, e sempre digo que mesmo antes de chegar ao chão eu "acordo", mas aí não dá mais tempo e acabo caindo mesmo.E como vc bem disse, dos sintomas que desencadeiam a SVV, stress, nervosismo, dor de cabeça, para mim são esses fatores os responsáveis. Mas agora que os identifiquei, cabe a mim, tnetar controlá-los, embora nem sempre consiga, mas eu tento pelo menos e já não tenho tido sincope com tanta freqüencia, além de antidepressivos,estou fazendo psicoterapia e melhor que tudo isso encontrei um livro que para mim, passou a ser meu manual de instruções e junto com esse livro, encontrei ainda algo muito melhor, o livro se chama BÍBLIA SAGRADA eo que encontrei que é ainda muito melhor para minha vida se chama JESUS CRISTO, esse sim faz a diferença, e junto com Ele encontrei forças para superar as adversidades que encontrei. PARABÉNS pelo seu blog e muito obrigada pela informações presiosas. Que esse mesmo Deus que me dá forças possa te alcançar e te abençoar poderosamente. Abraços fraternos.

    ResponderExcluir
  42. mesmo com tanta informações, alguns medicos trata o cliente que é atendido na urgência como pitir infectado, como podemos ver no seu blog, existem muitas causas q pode causar essa síndrome.

    ResponderExcluir
  43. ola aneee e demais fraquentadores desse blog.
    exatamente 1 ano atraz começei a ter problemas de sensaçoes de desmaio,tonturas,fraqueza,mal estar quando fica muito tempo em pe.
    procurei umcardiologista que me pediu uam serie de exmes,hotter, ecodople,raio x do torax e me recietou alguns remedios, mais mesmo assim os sintomas ainda continuavam e ele isistia em dizer que eu nao tinha nada.
    Procurei um neuro logista e me receitou mais remedios,mais mesmo assim os sintomas continuavam e ficaram maisgrave ainda.
    Foi entao que eu procurei outro cardiologista que me pediu mais alguns exmames complementares,monitorizaçao da pressao, teste de esteira,dopller pulsadoressonacia de cranio, e mais uma vez nao deu nada, foi ate que ele me mandou fazer um exame de tilt test.
    Depois de quase 4 meses foi entao que descobri que eu era portador da sindrome neuro cardiogenica.Tive que refazer minha vida, parei de trabalhar (Afastado pelo inss), nao saio quase de casa e quando saio so acompanhado, no começo era muito dificil pra mim conviver com essa doença, pq tinha sintomas muito fortes de tontura, muita fraqueza, meu corpo fica meio que descontrolado com a impressao que vou cair,e oos sintomas que ia desmaiar.
    graças a deus nunca cheguei a desmaiar, mais suava muito visao turva, tremedeira, palides.
    Mais depois de ter passado mais de 1 ano com essa doença estou aprendendo a conviver com ela,tomei varios tipos de medicamentos florinef, mestinon,atenolol e paroxetina, hoje so tomo paroxetina e tem dado bons resultados pq a paroxetina tem um composto que ajuda no tratamento,ainda continuo sem poder trabalhar, sem saair muito de casa, so saio acompanhado pra ir em medicos, inss e banco.
    Nao esquecendo de mencionar que tbem durmo coma cabeçeira da minha cama elevada em 30 cemtimetros e faço exercicio de postura(encostar na parede so com acabeça encostada e com os pes afastados da parede com 15 cm de distancia) sinto que tive melhoras,mais ainda nao consigo ficar em lugares fechados com muitas pessoas, caminhar na rua, e coisas normais do dia a dia.
    Mais pra quem tem esses sintomas a melhor forma e consultar um cardiologista e pedir infomaçoes pra ele sobre tilt test,e no meu caso procurei aopiniao de 3 medicos.
    Mais acho que o melhor remedio de todos e nunca desanimar sempre seguir oq o medico recomenda e nunca desistir.
    Foi um parzer poder compartilhar isso com vcs, pq antes eu nao sabia que tinah muitas outras pessoas que tinah essa mesma doença que eu.
    um forte abraço a todos e fiquem com deus

    ResponderExcluir
  44. boa sorte a todos e sempre se mantenham bem emocionalmente que é fundamental para qualquer patologia o sindrome
    abraços

    ResponderExcluir
  45. Olá, Ane. Há um ano começei a ter sensações de desmaio, fraqueza, tremor nas mãos, palpitações e tontura para qualquer tipo mínimo de esforço. Até lavar o carro para mim é difícil, pois começo a me sentir mal. Quano era mais nova, aos 14 e 21 anos, não conseguia fazer exercícios ou até mesmo dançar, pois me dava sensações de desmaio. Já fiz exames cardiológicos que deram todos normais. Foi diagnosticado como síndrome do pânico, porém em algumas vezes comecei a ter esses mesmos sintomas quando sentia apenas alguma dor mais forte, principalmente na coluna. Minha psicóloga hoje comentou sobre a síncope vasovagal e me orientou que procurasse um especialista, pois meu diagnóstico anterior poderia estar errado. Os sintomas da síndrome do pânico e da síncope pelo que li são os mesmos. Devo procurar novamente o cardiologista e solicitar esse exame tilt text? Obrigada por qualquer orientação que possa me dar.

    ResponderExcluir
  46. celso pereira melo10 de janeiro de 2012 20:51

    olá,
    tenho 43 anos e depois de um desmaio jogando bola e tonturas durante o dia,se eu me abaixar e lavantar rápido fico tonto e tenho que segurar em algum objeto para não cair.
    fui a um cardiologista e ele passou vários exames como,sangue,eletro,eco,rolter,teste ergométrico e por fim o exame (tilt test)que descobriu a doênca chamada de síncope neurocardiogênica mista o médico passou o remédio (florinefe 01)este remédio é importado do estados unidos e custa 195,00 reais a caixa com 100 comprimidos.
    enfim o preco é muito caro e no rio de janeiro eu não encontro,se alguém pode me dar alguma informação sobre outo tipo de remédio ou uma maneira mais fácil de comprar este remédio me informe por favor.
    obrigado.meu immail é celsopereira.rj@uol.com.br
    abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá celso tomo o fludrocortizona (florinefe)a 3 anos achei na minha cidade em uma farmácia de manipulação por 24,00 o nome da farmácia é ALQUIMIA em campos dos goytacazes rj eles tb entregam por sedex o tel é (22)27223152 email tele@farmaciaalquimia.com.br

      Excluir
  47. celso,
    se você tem plano de saúde, tente fazer com que o plano te ajude na medicação, porém, pode tentar tb entrar pela justiça pedindo ao governo para te dar o medicamento, sei que muitas ve\es é desgastante, mas temos que correr atrás.
    boa sorte

    ResponderExcluir
  48. Olá Ane, adorei seu blog e sem dúvida todos ganham com isso. Sofro com a síndrome que descobri em 2009, quando fiz o teste do tilt, pois todos os exames cardiológicos foram normais. Meu cardiologista orientou exercícios frequentes (academia) mas sempre de olho na ordem dos mesmos, pois dependendo do exercício podemos desencadear a síndrome no momento do esforço, mas meu professor está ciente da situação. Meu cardio indicou florinefe, mas no momento estou tentando ficar sem a medicação. Fui orientada a monitorar as crises frequentes, e se houver, aí sim deveria começar o tratamento. O que você acha??? Um beijo enorme e obrigada pelas informações

    ResponderExcluir
  49. Olá Rutiele.... meu nome é Aline tenho 30 anos e também fui diagnosticada com quado de sincope neuromediada e o médico foi bem claro "ISSO NÃO É UMA DOENÇA, E SIM UMA CARACTERÍSTICA DO SEU ORGANISMO", portanto não se refira a sua situação como doença; fique tranquila!

    ResponderExcluir
  50. Para completar o médico disse " VOCÊ NÃO VAI MORRER DISSO, VAI MORRER COM ISSO" ou seja, é mesmo uma caracteristica do nosso organismo que temos como tratar para que os sintomas não apareçam com frequencia ou que nunca apareçam, mas por não ser doença não existe cura! Sem grilom pessoal.

    ResponderExcluir
  51. ola,sou juliana e tenho 20 anos,a um ano tenho esses sintomas mais so a 4 meses descobri que tinha a sindrome !e uma sensaçao horrivel nao desejo pra ninquem! sinto muita tontura,fraquesa,falta de ar,tosse com alcea de vomito!as vezes perco o sono emuito ruim sinto isso todos os dias ja nao aquento mais!as vezes me privo de varias coisas por isso,ja nao sei mais o que fazer e desanimador !!

    ResponderExcluir
  52. Boa Tarde!
    Minha neta aos 7 anos de idade sofreu um desmaio.Levaram ao neurologista e nada foi constatado.Aos 12 anos começou novamente a desmaiar.Levaram ao Cardiologista e após vários exames fizerem o TIL TESTy,foi constatado a Sindrome do Vaso Vagal.Sobre a orientação da cardilogista ela toma 2 vezes por semana Gatored,faz aeróbica e já está com 20 anos.Fazendo faculdade de Nutrição mora distante.O meu questionamento:Quem tem SW pode vijar de avião?Se alguém souber algo a respeito por favor escreva-me.Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://publicacoes.cardiol.br/consenso/2003/site/049.pdf

      Excluir
  53. Boa tarde Ane,
    Bom vou contar um pouquinho da minha história, talvez possa servir de ajuda a alguém...
    Estou com 32 anos, solteira, minha mãe me disse que desde a infância tive problemas com anemia, apesar de me alimentar bem de tempos em tempos sempre tinha que tomar ferro.
    Sempre tive desmaios (nunca tive na infância somente depois dos 12 anos) mas como não eram tão constantes os médicos não fizeram diagnósticos aprofundados na época, na verdade acho que por desmaiar foi poucas vezes ao médico, e sempre me diziam que era pressão baixa, falta de alimentação, calor, stress... coisas desse tipo... enfim... nem chegava tomar nada nem ao menos fazer nenhum tratamento, somente descansava pois o desmaio era extremamente exaustivo. Somos de família humilde, e as tarefas de casa eram divididas entre eu e minha mãe, mas não me lembro em um só dia de minha vida que consegui esfregar a parede de um banheiro, lavar roupa, varrer ou puxar uma água com rodo... serviços "braçais" que para uma dona de casa de classe média-baixa são diários, eu fazia praticamente um ou dois por dia... vou tentar explicar melhor... eu só conseguia lavar o banheiro se fosse vagarosamente e quando acabava estava morta de cansaço, tinha que deitar um pouco, descansar e me alimentar, meu corpo tremia, olhos escureciam, minhas pernas ficavam mole, suava frio e garganta seca. Só depois de melhorar eu levantava e terminava meu serviço, se tivesse muito tarde ficava pro outro dia
    Este quadro continuou por anos, idas e voltas ao médico, exames e exames e o único diagnostico que aparecia era uma anemia que "justificava" o cansaço e a dor nas pernas" mas eu tomava remédio e a isso tudo não sarava... tempos melhores, tempos piores... e os anos se passaram... os médicos nunca encontravam nada, era difícil acreditar num o cansaço e dor nas pernas que dura tanto tempo sem descobrir a causa... resumindo... eu não fazia o serviço de casa porque era a preguiçosa da família!
    Com 24 anos os desmaios começaram a ser muito constantes e emagreci 12 quilos em 1 mês... minha hematologista que também é onco diagnosticou Linfoma de Hodking... como vc deve imaginar foi 1 ano de muita luta... 12 sessões de quimioterapia e 27 de radioterapia, aliada a queda de cabelo, infecções e tudo que vc possa imaginar... enfim graças a Deus td acabou bem, como pode ver estou aki para contar minha historia.
    Depois de um câncer a vida muda, o corpo muda, vc começa a prestar atenção em tudo, a ouvir seu corpo, a perceber todos os sinais que ele transmite, acho q é meio por instinto, para tentar se proteger se "algo" acontecer novamente...
    Logo após o final do tratamento voltei a trabalhar e tentei retomar minha vida "normalmente".
    Normalmente... a vida nunca volta normalmente... faz 8 anos que tive câncer e pelo ao menos 3x tive que sair de Maringá as pressas pra Curitiba ou São Paulo pra fazer o Pet-CT que é o exame que faz a varredura para ver se tinha voltado o linfoma pq meu exame de VHS havia dado alterado, porém essa é só uma parte da historia... só pra entrar na que realmente interessa...
    Com o câncer "descobrimos" o porquê da anemia constante, o prognostico era câncer tratado, anemia controlada, fraqueza, cansaço e desmaios acabam... pronto! Doce ilusão...
    Devido a falta de imunidade tudo fica bem pior, as gripes vieram mais fortes, dores... e as atividades do lar, que quando me "cansavam" eu comia, tomava água, deitava, melhorava e até continuava a fazer meu serviço agora me faz cair pela casa. Perdi a conta de quantas vezes q tentei lavar o banheiro e no meio passei mal, q qdo percebi q ia perder os sentidos já deitei no chão e me arrastei pra fora buscando corrente de ar e pessoas, ou cair no chão do quarto e sala.

    ResponderExcluir
  54. ...
    O tempo foi passando e os desmaios começaram ser mais constantes, mesmo sem esforço físico algum, somente por "estar de pé", como sempre fui ao médico, mas meu neurologista diagnosticou que fazia parte de crise de enxaqueca, aumentou a dose do meu remédio e me deu antidepressivo, mas claro... não passou. Sempre tremula, ofegante numa subida, olhos escureciam, audição sumindo... mas "esta tudo normal... é sua pressão que está baixa..."
    No começo de abril deste ano começou me dar uma tontura que me preocupou, e foi aumentando a cada dia ate que chegou um momento q não consegui sair da cama.
    Como suspeitamos de labirintite fui direto no meu otorrino, que começou a fazer a investigação mas que com o passar dos dias me dizia que meus sintomas não eram exatamente de labirintite e foi ai que tudo começou...
    Fiquei ruim a um ponto que não parava em pé, tinham que me segurar, me carregar qdo tinha que levantar, mal comia, tudo rodava não importava se de olho aberto ou fechado mas o único lugar que me sentia um pouco melhor era sentada recostada na cabeceira da minha cama.
    Meu médico começou ficar preocupado pq fiz vários exames e nada dava alterado, estava sendo medicada, fazia fisioterapia labiríntica e não melhorava já fazia mais de 1 mês e nada de resultado, começamos a procurar as especialidades... resumindo... no total fiz 5 ressonâncias fora RX, ultra som, Doppler, sangue e outros fui em 2 neuros, 2 endócrinos, na minha onco, e finalmente no cardiologista...
    Nunca tinha ido ao cardiologista, na verdade eu só fui pq como meu otorrino não descobriu o que tinha me mandava pros outros médicos fazerem a investigação pq a tontura era demais!
    Só de contar minha historia pro médico já saí de lá com o Holter no braço e o pedido de 1 ressonância já q não poderia fazer o teste de esforço da esteira. Percebi que o Holter media minha pressão num prazo muito menos que 15min como a enfermeira havia me orientado e as vezes até repetidamente, achei estranho...comentei isso com a ela na hora que tirou mas disse q era normal, fiquei quieta.
    Fiz a ressonância rapidamente e na semana seguinte já retornei ao medico com o resultado, qdo entrei no consultório ele me disse q já tinha um diagnostico pra me dar, e me explicou sobre o resultado do Holter, disse que tenho SPOT (Síndrome Postural Ortostática Taquicardizante), e desde então... final de junho estou me tratando pra esta doença. Tomo Fludrocortisona 0,2mg e Propanolol 0,60 diariamente, junto com fisioterapia nos membros inferiores e RPG.
    Hoje mesmo segurando pelas paredes já ando dentro de casa, tomo banho sozinha, me visto... vagarosamente mas já consigo, pra sair na rua seguro no braço de alguém mas já consigo ter um equilíbrio razoável, estou começando a me readaptar a lugares com movimento de pessoas, segundo o médico não tem uma previsão de quando vou voltar ter uma vida normal e poder trabalhar.
    Bem, lendo seu blog vi q os sintomas das doenças são praticamente idênticos, tirando a epilepsia, não sei se são a mesma doença ou parecidas mas senti vontade de compartilhar já que demorei tanto pra descobrir, essa doença provavelmente esta comigo a vida toda, se escondeu de tantos bons médicos, e só foi descoberta por causa de uma tontura, q se não tivesse acontecido teria me deixado a vida toda me sentindo uma “preguiçosa”.

    ResponderExcluir
  55. Adélia
    Agradeço muito por você estar dividindo sua história.
    Com certeza irá ajudar a alguém.
    Desejo saúde, forças e recuperação.
    Bjs

    ResponderExcluir
  56. Boa tarde,

    tenho 30 anos e tenho síncope vasovagal desde os 3 anos de idade. Hoje sei me controlar bem, conseguindo evitar os desmaios a maioria das vezes. No meu caso, percebo que o medo de desmaiar em si é o que mais me afeta, ou seja, quando fica nervosa por alguma dor, ou tomar injeção... Aí vem a pergunta.... morro de medo de engravidar... Uma pessoa com sincope vasovagal pode ter filhos? Há algum perigo para a saúde da mãe ou do bebê?

    ResponderExcluir

Obrigada por ter me visitado, volte sempre
Ane Coelho

Daily Calendar

Seguidores

alongamento

alongamento

Notícias

Loading...

Follow by Email

dores e doenças autoimunes

Loading...
Loading...

saúde

Loading...